mulher

Síndrome dos ovários policísticos afeta 10% das mulheres: como tratamento é feito?

ovario aparelho reprodutor 1117 1400x800
BlueRingMedia/shutterstock

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é uma desordem endócrina provocada por um quadro de desequilíbrio hormonal e que, ao interferir no processo de ovulação, leva à formação de cistos que não desaparecem após o ciclo menstrual e, por isso, alteram a estrutura do ovário.

A condição, que afeta cerca de 10% das mulheres em idade fértil, faz com que o órgão fique até três vezes mais largo do que o normal e, em casos mais graves, pode causar infertilidade.

Tratamento da Síndrome dos Ovários Policísticos

ovario cancer saude feminina 0417 1400x800
Magic mine/Shutterstock

Uma vez diagnosticada, a SOP deve ser tratada com mudanças de hábitos e medicamentos. Seguir uma alimentação equilibrada e praticar exercícios regularmente são medidas fundamentais, já que melhoram a resistência insulínica, regulam a ovulação e aumentam a sensibilidade à insulina.

A paciente com Síndrome dos Ovários Policísticos ainda pode ser orientada a usar anticoncepcionais orais, hipoglicemiantes (nos casos de resistência à insulina), estimulantes da menstruação e remédios que podem reverter o quadro de infertilidade, de acordo com a análise individual feita pelo médico que acompanha o caso.

Sintomas de Síndrome dos Ovários Policísticos

sindrome ovarios policistico 0717 1400x800
TefiM/istock

As causas da SOP ainda não são completamente conhecidas pelos médicos, mas já se sabe que a condição tem origem genética. Entre os principais sintomas da doença estão:

  • Enfraquecimento e queda de cabelos
  • Pelos em excesso nas axilas, genitália e rosto
  • Aparecimento de espinhas em idade adulta
  • Menstruação irregular
  • Ganho de peso sem motivos óbvios
  • Manchas na pele nas regiões das axilas e pescoço

Menstruação e saúde íntima