mulher

Cérebro do adolescente necessita que as aulas comecem mais tarde, diz pesquisadora

aluna dormindo aula cansaco 0917 1400x800
Klubovy/iStock

Acordar cedo para ir para o colégio é um verdadeiro pesadelo diário para a maioria dos adolescentes e, claro, para seus pais. A luta contra o despertador e a dificuldade em sair da cama, ao contrário do que muita gente imagina, não estão relacionadas a uma simples preguiça do jovem, mas sim de um fator biológico.

Adolescentes precisam de até 10 horas de sono

De acordo com dados da National Sleep Foundation, adolescentes precisam de 8 a 10 horas de sono por noite, mas poucos conseguem manter a rotina adequada. E a tradicional programação escolar é uma das principais responsáveis pela falha no descanso.

despertador martelo sono 1016 1400x800
PrinceOfLove/Shutterstock

É por isso que, em um artigo para o site The Conversation, Kyla Wahlstrom, pesquisadora especialista em sono da Universidade de Minessota, EUA, defende que as aulas comecem mais tarde, para o bem do cérebro dos adolescentes.

Estudos apontam que a privação do sono em adolescentes traz sérias consequências para o aprendizado e para a saúde em geral dos jovens. A necessidade de um período maior de descanso noturno não é comportamental, mas sim uma questão de biologia humana, já que o corpo e o cérebro exigem tempo extra de sono para o desenvolvimento para a vida adulta.

cerebro sono dormir 1216 1400x800
Beatriz Gascon J/shutterstock

A especialista ainda diz que adolescentes que dormem menos de oito horas por noite são significativamente mais propensos a usar cigarros, drogas e álcool, segundo estudos científicos.

Além disso, a incidência de depressão entre adolescentes aumenta significativamente com menos de nove horas de sono. Estima-se, ainda, que cerca de metade dos jovens que dormem quatro horas ou menos por noite se sentem tristes e sem esperança, em comparação com seus pares bem-descansados, aponta a pesquisadora.

Dicas para uma boa noite de sono