mulher

Blogueira faz alerta após dano grave gerado por unhas de acrílico: médica explica riscos

O uso de unhas de acrílico por seis anos ininterruptos causou danos às unhas naturais da jovem Amelia Perrin, deixando-as descamadas, fracas e, em algumas partes, em carne viva.

"Quase chorei quando a água quente do chuveiro caiu sobre minha unha", relatou a britânica, em sua conta no Twitter.

O método de aplicação da unha é famoso entre as mulheres de todo mundo e tem conquistado algumas adeptas no Brasil. Por isso, o caso de Amelia serve de alerta para os riscos na aplicação de unha de acrílico ou de gel

Aplicação de unha de acrílico: caso de britânica

Amelia publicou a foto abaixo de suas unhas naturais no Twitter para mostrar aos seus seguidores os efeitos da aplicação da unha de acrílico. "Isso é resultado de seis anos de danos".

unha amelia acrilico 0817 1400x1867
amelia_perrin/Twitter

Em entrevista ao VIX, ela contou que seguiu o procedimento normal de manutenção, fazendo o preenchimento a cada duas semanas e renovando o conjunto uma vez por mês.

Acontece que, durante todo este período, ela só deixou as unhas "de férias" da aplicação por algumas semanas, o que pode ter agravado o quadro de enfraquecimento da unha. "Hoje, estou deixando minhas unhas naturais crescerem e não coloco o acrílico há cinco meses", relatou.

Quais são os riscos das unhas acrílicas?

Desgaste e enfraquecimento

Para a dermatologista Helua Mussa Gazi, da Clínica Belle Santé, em São Paulo, já a etapa inicial da aplicação da unha de gel ou acrílico pode comprometer a saúde da unha, por ser necessário desgastar a unha para colar o material.

"Para que se forme uma película do material, a superfície da unha precisa ser desgastada e fica porosa. Neste processo, ela vai ressecando e perdendo a queratina, que forma nossas unhas e cabelos", comenta a especialista.

O uso excessivo de esmaltes ou de produtos químicos nas mãos e a falta de hidratação da unha são fatores que também podem resultar no indesejado efeito de "unha laminada".

"A unha, nestas situações, fica quebradiça, porque o folículo da queratina vai se abrindo. Sem contar que o material do gel ou do acrílico pode ressecar a unha e tirar a lâmina mais externa", pontua.

Ondulação da unha

Quando o trauma é continuado, ou seja, quando se mantém a técnica de desgaste seguida de aplicação da unha artificial, a unha pode não nascer adequadamente, ficando ondulada, por exemplo.

Infecções e alergias

Em casos mais sérios, a porosidade da unha pode gerar infecções fúngicas, alerta a dermatologista, além de alergias, irritações da pele e reações aos produtos químicos do material (como ao Metil Metacrilato).

Alguns estudos já demonstraram também que unhas artificias carregam mais bactérias que unhas naturais, o que pode ser um risco principalmente para quem tem contato com micro-organismos perigosos, como pessoas que trabalham em hospitais. 

Perigo dos raios UV usados para secar o acrílico

Outra etapa do processo de aplicação das unhas de acrilíco, a secagem do material com a emissão de raios UV.

"Ainda não se sabe quais são os efeitos do uso dessa lâmpada de raios UV, mas sabe-se que é o mesmo tipo de técnica usada em câmeras de bronzeamento artificial", pontua a dermatologista. 

O alerta também foi dado em um estudo publicado no jornal científico Jama, associando os níveis de radiação UV com os potenciais riscos cancerígenos na pele. 

Além dos danos estéticos, a saúde da unha, em casos como o de Amelia, também fica comprometida, podendo atingir a lâmina ungueal (aquela parte translúcida e rígida) e a matriz ungueal (ou raiz da unha).

O tratamento, neste caso, pode ser feito com suplementos de biotina, vitamina que auxilia na produção da queratina - e retoma, então, a saúde da unha. 

Cuidados com a unha