mulher

Atriz dá detalhes do desafio que é viver com síndrome crônica e mostra como virou o jogo

A atriz e escritora Dani Valente revelou que tem fibromialgia, uma síndrome com a qual foi diagnosticada no último ano. Em um relato sincero em uma rede social, ela contou os desafios que enfrenta ao viver com a condição que tem cura. 

Dani Valente tem fibromialgia

Famosa pela participação em Confissões de Adolescente e Malhação, a artista vive nos Estados Unidos e tem como foco sua carreira de escritora, atuando apenas em poucas produções.

Em seu Instagram, Dani Valente revelou que foi diagnosticada com fibromialgia, síndrome crônica e incurável que gera uma série de desafios na rotina:

Daniele contou que a fibromialgia mudou muito sua rotina e não apenas fisicamente, mas também em mentalmente: "Há 1 ano, mais ou menos, fui diagnosticada aqui nos EUA com fibromialgia. Uma doença que faz basicamente a gente sentir dores por todo o corpo, exaustão e uma depressão danada por não conseguir fazer 10% do que você gostaria".

Volta por cima

Por outro lado, ela contou que cada cada momento leve e sem dor ganhou um valor a mais: 

Por isso mudei meu estilo de vida: dou valor a cada momento alegre com a minha família. Foquei em escrever mais do que atuar. Escolho somente os trabalhos que me trazem alegria. Sem falar na alimentação saudável, contato com a natureza e a meditação. Por que estou contando isso? Pra você dar valor às coisas simples da vida sem precisar sentir dor! Seja feliz todos os dias ok? É o que desejo do fundo do coração".

Tratamento

Dani também contou que chegou a tomar remédios, mas seu corpo rejeitou, manifestando uma alergia. Depois disso, ela resolveu estudar o assunto e descobrir maneiras de reconquistar sua qualidade de vida. Hoje, ela é acompanhada por um naturopata e faz pranaterapia, um tipo de harmonização energética. 

Os desafios de viver com a fibromialgia

Fibromialgia é uma síndrome amplamente diagnosticada, mas cujas causas ainda não foram identificadas. Vale sempre lembrar que o termo síndrome refere-se a um conjunto de sintomas que não tem causa conhecida e é recorrente, ou seja, surge em várias pessoas.

Segundo o neurologista Claudio Corrêa, coordenador do Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho, ela afeta mais o publico feminino, em uma proporção de 10 mulheres para cada homem.

Seus principais sintomas são, assim como no caso de Daniel, dores generalizadas por todo o corpo, distúrbios do sono, cansaço e depressão. 

Apesar de não ser fatal ou progressiva,ela causa grandes prejuízos à qualidade de vida de quem a possui, já que prejudica atividades simples como trabalhar, se relacionar e estudar.

Se não tratada, a fibromialgia gera um círculo vicioso de dor, desânimo e cansaço, assim como relatou a atriz.

O que a fibromialgia faz com o corpo?

mulher com depressao 0717 1400x800
Tharakorn/iStock

Dores no corpo

Essa é a principal queixa dos pacientes. A dor da fibromialgia é difícil de definir ou localizar e muitas vezes é sentida por todo o corpo. Ela piora após atividades de impacto.

"Ela é fruto de desregulações nos moduladores cerebrais que bloqueiam as sensações dolorosas", explica o neurologista. 

Depressão

É muito frequente encontrar pacientes com fibromialgia e depressão. Ocorre que o distúrbio psiquiátrico piora os sintomas porque os sentimentos negativos aumentam o desconforto da dor, o que deixa a pessoa ainda mais deprimida e cansada, criando um círculo vicioso.

"O paciente pode ter a doença mental antes da fibromialgia ou a desenvolvê-la em decorrência da sensação diária de dor", ressalta o médico.

Falta de sono

O sono da pessoa com fibromialgia não é reparador: ela acorda cansada, como se não tivesse dormido o suficiente.

Segundo o neurologista, isso acontece devido a um distúrbio do sono anterior à condição ou adquirido pelo incômodo que ela causa.

Exaustão

A falta de sono, a elevada percepção da dor e a possível presença de distúrbios psiquiátricos geram uma constante sensação de cansaço que impede o indivíduo de ter disposição e ânimo.

Como é a evolução da fibromialgia?

Embora não tenha cura, a fibromialgia pode regredir com o tempo, especialmente em pacientes que aderem ao tratamento.

Os cuidados envolvem diversas abordagens, como médico, fisioterapeuta, psicólogo e fisiatria.

Tratamento

Medicamentos

Como o acometimento tem origem em alterações dos moduladores da dor no cérebro, alguns medicamentos podem regulá-los, como antidepressivos e neuromoduladores.

Durante as crises mais intensas de dor, também são administrados anti-inflamatórios e analgésicos.

Atividades físicas

Além dos demais benefícios à saúde, praticar atividade física melhora os sintomas e a qualidade de vida de quem tem fibromialgia pois libera neurotransmissores que amenizam a limiar de dor e dão a sensação de bem-estar.

No entanto, o ideal é recorrer às atividades de baixo impacto, como hidroginástica e natação.

Cuidados com a mente

Ainda é indicado realizar terapias com psicólogos que visem fazer com que o paciente adeque suas atitudes frente à dor e aprendam a lidar com a síndrome. 

Tratamentos alternativos também são válidos: a atriz Dani Valente escolheu a meditação, técnica que relaxa e também auxilia a regular os moduladores cerebrais.

meditacao relaxamento ioga 0217 1400x800
Luna Vandoorne/Shutterstock

Fibromialgia e dor crônica