mulher

Caso de bebê nos EUA: beijar criança realmente pode transmitir vírus letal?

bebe pezinho 1400x800 0717
napocska/shutterstock

Um caso ocorrido nos Estados Unidos alertou pais e mães sobre o perigo de seus bebês contraírem herpes. Por mais comum que o vírus seja em adultos, nos recém-nascidos a doença poe ser fatal pela chance de se tornar meningite.

Na verdade, esse risco também ocorre em adultos. Mas a morte da bebê Mariana Reese Sifrit, de apenas 18 dias, evidencia como os recém-nascidos, ainda com sistema imunológico frágil, ficam mais suscetíveis a doenças graves - ela contraiu meningite depois que um adulto com herpes a beijou, segundo noticiou emissora de tv norte-americana NBC.

Como seus pais não foram diagnosticados com nenhum dos vírus envolvidos, a causa mais provável é que alguém com herpes teve contato com a recém-nascida. Apenas uma semana depois de nascida ela foi internada novamente e seu quadro piorou. Segundo médicos ouvidos pelo VIX, não é raro que a herpes cause uma forma letal de meningite.

Como beijo transmite herpes?

herpes virus 1400x800 0717
Kateryna Kon/shutterstock

Uma pessoa pode ter o vírus da herpes em seu organismo sem que a doença se manifeste por anos - período que a medicina chama de encubação. Essa é a situação de grande parte da população mundial, que nem sabe que está contaminada pelo vírus.

Quando a doença se manifesta, é caracterizada por bolhas pequenas na região dos lábios ou genitais que se rompem e transformam em feridas. É nessa fase em que o micro-organismo se torna potencialmente transmissível, seja por beijo, relação sexual ou compartilhando objetos pessoais.

Mas, ao contrário do que imagina, quando a doença não dá sintomas tão claros, também há chances de transmissão, mas elas são bem menores. 

mulher beijando bebe 1400x800 0717
lopolo/shutterstock

Gravidade do vírus Herpes em bebês

A pediatra Carla Dall'Olio, coordenadora da emergência pediátrica do Hospital Barra D'Or, do Rio de Janeiro, disse em entrevista ao VIX que, até os três meses, o sistema imunológico de bebês ainda não é totalmente desenvolvido, o que aumenta as chances de contaminação. Isso aumenta muito a chance de a criança contrair vírus, pois até respirar muito próximo de bebês pode aumentar esse risco.

Com o sistema imunológico ainda imaturo e não totalmente capaz de combater a infecção, os bebês são mais suscetíveis a complicações, como a meningite. 

Como infecção por herpes se torna meningite?

O sistema nervoso central e a medula são revestidos por membranas que recebem o nome de meninges. Elas servem de proteção: dentro delas circula o líquido céfalo-raquidiano, que mantém o ambiente estéril e estável. 

Quando há um micro-organismo causador de doença no corpo, seja qual for, ele pode migrar para esses invólucros e infeccioná-los, causando a meningite. Segundo o Meningitis Research Foundation, órgão norte-americano de pesquisa da doença, o vírus da herpes simples é uma das causas mais comuns da meningite viral.

infectologista Gabriel Cuba, do Hospital 9 de Julho,explicou ao VIX que, além de vírus como a herpes, a doença também pode ser causada por fungos e bactérias.

A meningite viral, cuja causa principal pode ser a herpes, é a forma mais comum e menos perigosa da doença. Mesmo assim, em casos graves, ela aumenta excessivamente o número de bactérias na corrente sanguínea (chamado de septicemia) e infecção generalizada, levando a morte.

Sintomas de meningite em bebês

Além da prevenção do contato de pessoas com infecções ativas, o cuidado precoce da criança com herpes é fundamental para a cura. Fique atento aos seguintes sinais em bebês: 

  • Dificuldade de sugar e choro prolongado;
  • Moleira dura ou elevada;
  • Febre;
  • Irritação;
  • Vômitos;
  • Manchas avermelhadas na pele.

Mais sobre herpes e meningite