mulher

Cientistas brasileiros descobrem 2 vacinas capazes de proteger fetos do vírus Zika

microcefalia causada por zika 0816 1400x800
Tetiana Yurchenko/shutterstock

Cientistas têm progredido na tarefa de imunizar fetos contra o zika: foram descobertas duas vacinas capazes de proteger bebês do vírus e evitar temidas complicações como a microcefalia. 

Vacina contra zika e microcefalia

Pesquisadores do Instituto Evandro Chagas, do Pará, em parceria com instituições norte-americanas como Universidade de Washington, do Texas e Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID), conseguiram criar duas vacinas capazes de proteger filhotes de ratos de laboratório do vírus Zika. 

Os resultados publicados na revista científica Cell fazem referência a uma versão criada por meio de ácido ribonucleico (RNA) modificado e outra com o vírus vivo inativo.

Para chegar aos resultados, cobaias fêmeas foram dividas em três grupos antes de cruzarem: dois receberam as vacinas e outro um placebo. Depois da fecundação, as que engravidaram foram infectadas pelo Zika. 

Durante a análise, as fêmeas imunizadas e seus bebês não apresentaram nenhum sinal da doença, já as que tomaram placebo sofreram lesões e grande parte dos fetos morreram.

Importância da vacina para zika

zika em gravida 1016 1400x800
lucianocosmo/shutterstock

Um teste em animais pode parecer pouco, mas é o primeiro passo para a imunização em humanos.

Vários cientistas trabalham num medicamento que cure ou previna os efeitos do zika no organismo, especialmente em grávidas, mas ainda não foram confirmados resultados consistentes em humanos, apesar de estamos cada vez mais perto.

Cuidado com zika vírus