Diagnóstico de câncer de próstata: quando fazer exame retal e PSA + sintomas do tumor

anatomia cancer prostata 1016 1400x800
dante1969/shutterstock

diagnóstico precoce de câncer de próstata é fundamental para controlar a doença rapidamente e evitar que ela se espalhe. Segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, a presença desse tumor pode ser descoberta por diversos exames, mas diferentes recomendações médicas podem confundir a cabeça de quem deseja se prevenir. 

O que é o câncer de próstata?

A oncologista Michele Samora, do Centro de Oncologia do Hospital 9 de Julho, explica que o câncer de próstata surge pela presença de células anormais na glândula, que por vezes passam a se reproduzir demasiadamente. "É um tumor maligno que pode até invadir outras partes do corpo, em um processo chamado metástase", alerta. 

Causas

prostata no corpo 0517 1400x800
Medical Art Inc/Shutterstock

Assim como outros tumores, ainda não se sabe ao certo o que causa o tumor na próstata. Contudo, alguns fatores podem indicar maior chance de desenvolvê-lo:

Fatores de risco

  • Idade acima de 50 anos;
  • Raça negra;
  • Presença de casos de câncer de próstata em familiares com menos de 60 anos;

Fatores de proteção

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA) manter uma dieta equilibrada e rica em frutas, vegetais, grãos e cereais integrais pode diminuir o risco de câncer e outras doenças crônicas.

A prática de atividades físicas diárias, ao menos meia hora por dia, também ajuda, assim como evitar o tabagismo e a ingestão de álcool.

Sintomas de problemas de próstata

Iniciais

anatomia do penis 0916 1400x800
cristaleyestudio/shutterstock

De acordo com o INCA, inicialmente o problema é assintomático para a maioria dos pacientes. Em alguns casos, há sinais como dificuldade de urinar, necessidade excessiva de urinar (especialmente durante a noite) e dificuldade de ereção, dor e sangue ao fazer xixi e ao ejacular.

Avançados

Em quadros avançados e graves, pode haver metástase, o que resulta em dores ósseas, problemas urinários intensos, infecção generalizada e insuficiência dos rins.

Diagnóstico de tumor de próstata

De acordo com o Instituto Brasileiro de Controle do Câncer, homens a partir de 45 anos devem conversar com seu médico sobre exames anuais. Além disso, se houver histórico familiar da doença, o urologista deve ser procurado a partir dos 40 anos de idade.

Os exames que compõem o diagnóstico de câncer de próstata são:

Exame de toque

Tem como objetivo identificar possíveis anomalias na próstata por meio do exame clínico que consiste na introdução de um dedo do médico, protegido com uma luva e envolto de lubrificante, no reto para palpação da glândula. O teste é indolor e rápido.

A maioria dos tumores do tipo começa na parte posterior da próstata, próxima ao ânus, o que justifica a necessidade e importância do exame de toque retal.

PSA

exame sangue desnecessario 1116 1400x800
Constantine Pankin/Shutterstock

O PSA (sigla em inglês para Antígeno Prostático Específico) é uma substância criada pela próstata que está presente no sêmen e no sangue.

Normalmente, a quantidade desse composto é menor que 4 ng/ml, mas quando a próstata fica maior, o que pode acontecer no câncer, os níveis dessa proteína aumentam, o que a torna um marcador para o diagnóstico de câncer de próstata.

Em 2017, especialistas do US Preventive Service Task Force, organização ligada ao governo norte-americano, fizeram uma mudança na recomendação do exame PSA e determinaram que homens de 55 a 69 anos sejam informados sobre os benefícios e riscos, deixando a cargo do paciente decidir se o realizará ou não. 

Isso ocorre pois os exames podem dar resultados falso-positivos, levando pessoas saudáveis a se submeterem a biópsias e cirurgias desnecessárias na glândula, visto que doses altas de PSA também ocorrem em alterações benignas.

No Brasil, a necessidade da medição do PSA ocorre por indicação médica e o Ministério da Saúde a recomenda apenas para pacientes que apresentam sinais de tumor e nos que já tiveram a doença. 

Biópsia da próstata

biopsia de prostata 1116 1400x800
Medical Art Inc/shutterstock

Se o resultado do toque retal e do PSA derem alterados, é realizada uma biópsia da próstata que tem como objetivo analisar a presença de células cancerígenas. Ela é constituída da análise de um pequeno pedaço da glândula, retirado ou puncionado, sob sedação e com auxílio do aparelho ultrassonografia transretal, que é introduzido no ânus e guia a agulha até a glândula.

Exames de imagem

Segundo a oncologista, exames de imagem são usados para o diagnóstico de câncer de próstata pois classifica o estágio do tumor, fornecendo informações como tamanho e extensão. Entre os testes, estão ressonância magnética, radioimunocintilografia, cintilografia e a tomografia computadorizada, todos indolores.

Tem cura?

Assim como outros tipos de câncer, quanto mais cedo for a descoberto o tumor, melhor é o prognóstico. "Os estágios iniciais têm de 80% a 90% de chance de cura", ressalta a especialista Michele Samora.

Tratamento de câncer de próstata

quimioterapia contra cancer 0517 1400x800
napocska/Shutterstock

Após a descoberta do câncer de próstata, a escolha do tratamento dependerá do estágio do tumor e das condições do paciente. Além disso, é necessário que o médico converse abertamente com o paciente para que os prós e contras de cada terapia sejam esclarecidos.

Observação e seguimento ativo

Os métodos de observação e seguimento ativo são indicados principalmente para tumores pequenos, assintomáticos e de evolução lenta, além de indivíduos com expectativa de vida menor de 15 anos, por velhice ou outra doença associada. Eles visam acompanhar os pacientes diagnosticados, optando por não tratá-los e, por vezes, realizando exames periódicos. 

Esse acompanhamento visa não expor o paciente aos efeitos colaterais dos demais tratamentos, como a baixa imunidade da quimioterapia e os riscos da cirurgia de próstata.

Cirurgia

Chamada de prostatectomia, a cirurgia de remoção da próstata é indicada para tumores localizados e/ou avançados. O procedimento pode ser aberto, com incisão, ou por laparoscopia, método pouco invasivo em que câmera e braços mecânicos são inseridos. 

Radioterapia

A aplicação de radiação ionizante visa inibir a propagação das células que causam o tumor, fazendo-o regredir e aliviando dores ósseas causadas pela metástase. 

Pode ser feita antes ou depois da prostatectomia, é indolor e ocorre por uma máquina semelhante a um raio-X.

Hormonioterapia

A privação dos níveis de testosterona, substância que serve de "suprimento" do câncer de próstata, ocorre pela remoção dos testículos ou por medicamentos que os impedem de produzir o hormônio. Com isso, o crescimento do tumor é atenuado.

Quimioterapia

A quimioterapia para câncer de próstata é indicada especialmente quando o paciente apresenta resistência ao tratamento hormonal. O método consiste na introdução de compostos químicos com o objetivo de destruir ou impedir a propagação de células malignas.

Efeitos colaterais do tratamento 

cancer mama seio 1116 1400x900 2
OGphoto/iStock

Apesar de combaterem a doença, os tratamentos podem provocar efeitos colaterais, como incontinência urinária, perda de libido e disfunção erétil.

A médica Michele Samora ainda completa que essas e outras alterações no organismo ocorrem em 70% dos pacientes no primeiro ano de terapia, sendo necessário ter apoio familiar e social para se adaptar e preservar a qualidade de vida.

Prevenção do câncer de próstata

diagnostico cancer de prosta 0517 1400x800
Image Point Fr/Shutterstock

Segundo a oncologista, manter uma alimentação saudável, evitar vícios como cigarro e bebida e praticar atividades físicas são atitudes que podem reduzir os riscos da doença.

Além disso, é recomendado que cada homem converse com o urologista sobre a indicação de exames diagnósticos ou não, visto que eles podem apresentar riscos.

Saúde íntima do homem