mulher

Cervicite: o que é a inflamação do colo do útero que atinge quase todas as mulheres?

colo utero inflamado 1400 800 0417
Alexilusmedical/shutterstock

Conhecida popularmente como inflamação no colo do útero, a cervicite é uma anomalia que praticamente todas as mulheres apresentarão ao longo da vida. A afirmação é do ginecologista e obstetra Élvio Floresti Junior, que explica ainda que a fase crônica é a mais comum, entretanto é a aguda que merece mais atenção pois pode estar ligada ao risco de desenvolver inflamações pélvicas mais sérias e até câncer.

O que é cervicite?

utero cervix colo 0217 1400x800
Life science of anatomy/Shutterstock

O médico explica que endocervicite ou cervicite são nomes dados à inflamação do colo do útero. Também chamada de cérvix, essa é a região inferior do órgão que tem contato com a secreção vaginal. Assim como outras inflamações, ela pode ser aguda ou crônica.

Cervicite crônica

A cervicite crônica é uma inflamação prolongada comum na maioria das mulheres e que costuma não apresentar sintomas e nem ser grave. Se não causar incômodo, não necessita ser tratada.

A cervicite crônica costuma ser fruto de reações alérgicas a absorventes, preservativos e outros produtos íntimos. Também pode resultar de traumas e reações à relação sexual.

Cervicite aguda

Já a cervicite aguda está relacionada à inflamação da vagina por agentes infecciosos que causam Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), como os da gonorreia, clamídia e tricomoníase. Além disso, pode estar ligado ao papilomavirus humano (HPV), fungos e outras bactérias e vírus.

Também resulta de desequilíbrios da flora vaginal que, segundo o ginecologista Élvio, podem ser desencadeados pelo ato sexual. “A relação aumenta a possibilidade do crescimento de germes oportunistas pelo aumento da flora vaginal, como a bactéria gardnerella”, explica.

Sintomas

cancer colo utero sintomas 1216 1400x800
champja/iStock

Na maioria das vezes, a cervicite crônica é assintomática e a aguda costuma se manifestar. Os possíveis sinais de cervicite são:

  • Corrimento
  • Dor na relação sexual
  • Dores no baixo ventre
  • Ardor na vagina

Sempre causa corrimento?

corrimento vaginal inflamacao 1400x800 0217
Alila Medical Media/shutterstock

“A cervicite pode aparecer só, sem secreção purulenta", explica o especialista. "Contudo, o corrimento sempre surge acompanhado de cervicite”.

O especialista também afirma que o tipo de corrimento varia de acordo com o agente infeccioso que se manifestou. 

Interfere na menstruação?

calendario absorvente menstruacao 1016 1400x800
shutterstock/bbernard

A inflamação no cérvix não interfere no ciclo menstrual. A única possibilidade de isso acontecer é se a cervicite aguda e muito intensa evoluir para uma infecção uterina chamada endometrite, que deixa a menstruação bem mais dolorosa e com odor muito intenso. 

Diagnóstico de cervicite

mulher aguardando exame 0417 1400x800
ruigsantos/Shutterstock

O diagnóstico é realizado por meio do exame clínico e análises laboratoriais, como colposcopia associada ou não à biopsia do colo uterino.

Exames que “colhem” a secreção vaginal também podem ser feitos, apesar de não detectarem cervicite e sim agentes infecciosos que podem causá-la. 

Deste modo, a descoberta da doença ocorre principalmente por exames de rotina, o que ressalta a importância de consultar um ginecologista anualmente e sempre que surgirem sintomas anormais.

Cervicite é grave?

Na maioria das vezes a cervicite não ultrapassa dores e corrimentos. Porém, é contraindicado dispensar o tratamento pois a doença pode evoluir para o canal e a cavidade uterina, chegando às trompas e pelve. Com isso, surgem doenças inflamatórias pélvicas que, se não forem tratadas corretamente, podem causar aderência e obstrução tubária, resultado em infertilidade feminina.

Além disso, se houver agente infeccioso presente, a carga de micro-organismos pode ser maior, facilitando a transmissão para outro parceiro.

Pode virar câncer? 

evolucao cancer de colo de utero 0
Designua/Shutterstock

A presença de cervicite com ferida no colo do útero pode ser indício de infecção por HPV, que é a maior causa de câncer de cérvix.

A única maneira de evitar esse problema é realizar o tratamento adequado, que consiste na cauterização das feridas, fazendo com que o colo ganhe um novo tecido muito mais resistente ao HPV.

Tem cura?

A cervicite tem cura por meio do combate ao agente que causou a infecção.

Tratamento da cervicite

Medicamentoso: para bactérias e fungos

pomada dedo 0217 1400x800
simarik/Shutterstock

O ginecologista Élvio Junior ressalta que em quadros de cervicite por bactéria ou fungo são recomendados antibióticos e cremes vaginais. A duração desse tratamento depende da intensidade da infecção e costuma durar de sete a 15 dias.

Cauterização:para HPV

ferida colo utero 0217 1400x800
Medical Art Inc/Shutterstock

O HPV tem cura de diversas maneiras. Ele pode ser banido pelo próprio sistema imunológico, com ou sem auxílio de remédios que melhoram a resposta imune. Também há a possibilidade de fazer cauterização do colo uterino e/ou da ferida no colo do útero causada pelo HPV com agentes químicos ou aparelhos.

Caseiro: apenas para casos leves

O profissional ressalta que tratamento caseiros para cervicite só funciona em casos leves, que geralmente acabam regredindo espontaneamente. Eles incluem banhos de assentos com camomila, bicarbonato de sódio, ácido bórico ou vinagre branco. Contudo, apenas um médico poderá atestar o grau de desenvolvimento da doença, assim como instruir sobre o tratamento mais adequado.

Prevenção

 A forma mais eficiente de evitar a cervicite é o uso do perservativo, que diminui muito a incidência de infecções como gonorreia, sífilis, clamídia, tricomoníase, fungos, etc. 

Apostar na prevenção pela vacina contra HPV também é indicado, visto que o vírus é um dos principais responsáveis pela incidência de câncer de colo de útero no mundo.

Saúde íntima feminina