Cirurgia para estrabismo: preço, riscos + 12 fatos para saber antes de operar os olhos

infeccao ocular 0317 1400x800
Sheila Fitzgerald/Shutterstock

A cirurgia de correção de estrabismo, condição que faz com que os olhos fiquem desalinhados,é um meio eficaz e muito procurado para tratar a condição. Todavia, assim como outros procedimentos, esse oferece riscos e pode não resolver totalmente o problema. Entenda, a seguir, tudo sobre o método.

O que é estrabismo?

Estrabismo é uma condição caracterizada pelo desalinhamento da vista, que pode ser voltado para dentro ou para fora. Pode atingir um ou ambos os olhos e, por vezes, causa visão dupla e até mesmo perda da visão.

Causas

bebe menina estrabica 0317 1400x800 0
teap/iStock

Falta de óculos

Geralmente, essa manifestação ocorre pela falta de óculos na infância. Como forma de lidar com a dificuldade em enxergar e focar, o cérebro prioriza as funções de um olho, a fim de fixar o que é visto, e deixa de desenvolver o outro, que acaba se desalinhando para não atrapalhar a outra vista.

Muscular

Alterações não explicadas dos músculos que regem e seguram os olhos podem causar estrabismo. De acordo com entrevista dada pelo oftalmologista e diretor clínico do Instituto de Oftalmologia de Curitiba, Luiz Geraldo Simões de Assis, sobre a correção de estrabismo de PC Siqueira, esses músculos funcionam como cordas que indicam a direção do olhar.

Quando sua função é muito desenvolvida, um globo ocular pode ser puxado demasiadamente, já quando há fraqueza muscular, o olhar fica preguiçoso e não chega onde deveria.

Neurológicas

Doenças infecciosas e tumores também podem causar essa alteração na visão, já que interferem na função dos neurônios que controlam os músculos oculares. Essa é uma das causas mais comuns de estrabismo em adultos. 

Tipos de estrabismo

Convergente

estrabismo convergente 0317 1400x800
Timonina/Shutterstock

Ocorre quando um ou ambos os olhos estão virados para dentro, como se olhassem o nariz. 

Divergente

estrabismo divergente 0317 1400x600
Timonina/Shutterstock

Caracterizado pelo olhar lateralizado, como se o indivíduo quisesse enxergar as orelhas.

Vertical

estrabismo vertical 0317 1400x600
Timonina/Shutterstock

Esse tipo de estrabismo acontece pelo olhar verticalizado, ou seja, um desalinhamento para cima ou para baixo.

Cirurgia de estrabismo: tudo sobre ela

cirurgia de olhos 0317 1400x800
Dmitry Kalinovsky/Shutterstock

Se você pensa em realizar essa cirurgia, o primeiro passo é avaliar o tipo de estrabismo e todo o quadro clínico em uma consulta oftalmológica, visto que apenas um profissional poderá indicar o tratamento mais adequado para cada paciente.

Se for atestada a necessidade de cirurgia, são realizados exames para avaliar o grau de desalinhamento ocular e quais músculos podem ser manipulados. O procedimento é rápido e dura aproximadamente uma hora.

Resultado

visao olhos 0317 1400x800
photoJS/Shutterstock

O método é eficaz, mas nem sempre corrige 100% do desalinhamento, já que respeita as limitações fisiológicas de cada paciente. Em alguns pacientes, pode ser necessário um segundo procedimento para obter melhores resultados.

Melhora a visão?

Além da parte estética, a cirurgia ainda pode promover ganhos na capacidade de enxergar do paciente, visto que alguns casos de estrabismo vem acompanhados de visão dupla. Porém, isso não é uma regra, já que os resultados de alguns quadros podem ser puramente estéticos.

Quem pode fazer?

De acordo com o oftalmologista Luiz Geraldo, a correção é eficaz para quase todos os quadros estrábicos. Contudo, se o problema têm causas neurológicas é preciso tratar o problema e, só depois, pensar em como cuidar dos danos oculares.

Já o tratamento para estrabismo infantil deve ser iniciado cedo, ainda na primeira idade, pois quanto mais o tempo passa pior é o prognóstico. Nestes quadros, o uso de óculos e tampão ocular para ajudar na focalização pode funcionar muito bem, caso não haja sucesso, a cirurgia pode ser feita. 

Como é feita a cirurgia para estrabismo

estrutura musculos olhos 0317 1400x800
Alila Medical Media/Shutterstock

O procedimento em adultos é realizado com o paciente acordado, mas sedado e com anestesia local. O uso da anestesia geral é comum em crianças para que não haja incômodos ou nervosismo pelo procedimento. Em ambos os casos, um aparelho é posicionado de forma com que as pálpebras fiquem abertas.

Entender como funciona a cirurgia para estrabismo é simples: como a alteração não se encontra no olho em si, mas sim nos músculos que o movimentam, são realizadas pequeníssimas incisões nas regiões laterais.

O instrumento utilizado atinge as fibras musculares e o médico aplica métodos para reposicionar, fortalecer ou enfraquecer essas regiões para garantir o alinhamento.

Depois, a sutura é feita com pontos, que são absorvidos pelo próprio tecido, ou cola cirúrgica.

É feita nos dois olhos?

A escolha da realização do procedimento de forma unilateral ou em ambas as vistas vai depender do caso apresentado por cada paciente. De acordo com o oftalmologista Luiz Geraldo, alguns indivíduos precisam ter os dois olhos manipulados, mesmo que apenas um seja estrábico, para obter melhores resultados.

Cirurgia para estrabismo dói?

A anestesia impede que o paciente sinta algo no procedimento. Contudo, dores, vermelhidão e irritação nos olhos podem surgir no pós-operatório, mas são facilmente amenizadas com analgésicos e anti-inflamatórios.

A sensação incômoda ainda pode durar alguns dias, semanas ou meses, a depender do prognóstico de cada paciente. 

Recuperação

colirio olho 1016 1400x800
solar22/shutterstock

O pós-operatório da cirurgia para estrabismo é tranquilo. Como não há necessidade de internação, o paciente pode voltar para casa no mesmo dia do procedimento, levando consigo um colírio que tem a função de evitar bactérias. A fim de prevenir infecções, é preciso redobrar os cuidados com a higiene e evitar a manipulação dos olhos.

Se houver dor, podem ser usados analgésicos previamente receitados pelo cirurgião. Ainda pode haver sensibilidade à luz nos primeiros dias após a correção, o que é facilmente amenizado pelo uso de óculos escuros.

Alguns profissionais indicam usar compressas geladas com o objetivo de diminuir o inchaço no primeiro dia após a manipulação.

Se a finalização cirúrgica for feita por pontos, o material será absorvido pelo organismo em aproximadamente três meses. Em caso de cola cirúrgica, o tempo cai para dois meses.

Olho pode voltar após cirurgia para estrabismo?

O oftalmologista Kássey Vasconcelos, especializado em estrabismo do D’Olhos Hospital Dia, explica que em situações incomuns a vista pode voltar a ficar desalinhada por conta de um reposicionamento natural dos olhos.

Riscos da cirurgia para estrabismo

estrabismo olhos 1400x800 0317 2
Artemida-psy/shutterstock

Assim como qualquer intervenção, a correção cirúrgica para estrabismo apresenta riscos como infecções oculares, sangramento e redução da visão. No entanto, a maioria dos procedimentos é bem-sucedido.

Uma boa dica para evitar complicações é pesquisar o histórico do cirurgião e verificar se ele tem ampla experiência com esse procedimento, além de seguir as orientações pós-operatórias à risca.

Quanto custa?

O preço da cirurgia de estrabismo pode variar de 4 até 10 mil reais*, o que é determinado de acordo com o grau de complexidade e se será feita em um ou nos dois olhos.

*Valores pesquisados em julho de 2016.

Problemas nos olhos