mulher

Ferida no colo do útero: tudo sobre a lesão que pode evoluir para câncer

ferida colo utero 0718 1400x800
Magic mine e Designua/Shutterstock

Ectopia cervical é o nome científico dado à ferida no colo do útero, lesão que é comumente vista em jovens e gestantes. Seu surgimento causa preocupação em muitas mulheres, principalmente aquelas que já tiveram contato com o vírus papilomavírus humano (HPV), desencadeador da maioria dos casos de câncer de colo de útero. Mas será que toda ferida é cancerígena? Dúvidas como essa envolvem o assunto, que deve ser encarado com atenção pelo público feminino.

Saiba tudo sobre ferida no colo do útero a seguir:

O que é a ferida no colo do útero?

Também chamado de cérvix, o colo do útero é a parte inferior do órgão, ou seja, a ponta de um triângulo invertido.

utero cervix colo 0217 1400x800
Life science of anatomy/Shutterstock

"Dizemos que há uma ferida no colo do útero quando há qualquer lesão em sua superfície", explica o ginecologista e obstetra Élvio Floresti Junior. "Na maioria das vezes, a chamada ferida é apenas uma ectopia do colo uterino".

O especialista explica que a ectopia ocorre quando o tecido de dentro do colo do útero se projeta para uma região chamada abertura do canal cervical, que faz a ligação com o canal vaginal.

É por isso que, quando o ginecologista faz o exame para observar o colo do útero, ele acaba vendo pontos avermelhados - é um tecido vindo de dentro do útero invadindo essa região que delimita o fim do canal vaginal.

Os diagnósticos da ferida do colo do útero são diversos e vão desde influências hormonais até infecções por vírus como o HPV e casos de câncer.

O que pode ser ferida no colo do útero?

As causas da ferida no colo do útero são diversas, podendo ser decorrentes de processo naturais do corpo humano até fruto de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).

HPV

virus hpv 0217 1400x800
Kateryna Kon/Shutterstock

O colo do útero é revestido de um tecido sensível, o que o torna um local propício a lesões resultantes do HPV, vírus sexualmente transmissível que é contraído principalmente pela relação sexual, mas também pode ser adquirido pelo uso compartilhado de objetos íntimos.

Uma vez contaminado com o vírus, o colo do útero pode sofrer lesões que também seriam denominadas "feridas". São justamente esses machucados que podem dar origem ao câncer de colo de útero e é por isso que a associação de HPV e ferida no colo do útero requer tanta atenção e tratamento.

Influências hormonais

A "feridinha" pode ter cunho fisiológico, sendo resultado de alterações hormonais que envolvem, principalmente, o estrogênio. Nestes casos, não há grandes riscos. “Essa lesões simples ocorrem em muitas recém-nascidas e geralmente regridem de forma espontânea", explica Élvio Floresti Junior. "Mas elas também podem ressurgir na adolescência, quando há a intensificação da produção de hormônios”.

Porém, isso não descarta a necessidade de avaliação e acompanhamento médico, visto que toda ferida deve ser investigada para descartar a hipótese de doenças mais graves.

A ectopia fisiológica ainda pode estar relacionada à cervicite, que é a inflamação do colo do útero. Nestes casos, pode haver secreção anormal e é necessário buscar um especialista para controlar a inflamação.

Anticoncepcional hormonal

anticoncepcional pilula 1116 1400x800
hidesy/iStock

Alguns tipos de pílula, principalmente aquelas com alta dosagem hormonal, e outros métodos contraceptivos podem estimular a alteração no tecido do colo do útero e causar sua exteriorização para fora da abertura. Nesses casos, o mais indicado é discutir junto com o ginecologista sobre a possibilidade de mudar a pílula ou optar por outro método contraceptivo.

Prevenção

camisinhas no bolso 0916 1400x800
onlyday/Shutterstock

Como não há meios como evitar ferida no colo do útero, o acompanhamento médico periódico é a arma mas forte para prevenir a ectopia e o câncer de colo de útero. O uso de preservativo nas relações íntimas também é importante, visto que ele evita a contaminação pelo vírus HPV.

Sintomas de ferida no colo do útero

A ginecologista Andrea Godoy, do Hospital Moriah, afirma que a ferida no colo do útero geralmente não provoca sintomas. Contudo, o especialista Élvio Floresti Junior defende que a infecção da ferida pelo HPV pode provocar corrimentos anormais (que podem vir acompanhados de odor, coceira ou ardência), dor na região pélvica e incômodo durante a relação sexual.

Pode atrasar a menstruação?

A ginecologista Andrea Godoy explica que o problema não tem nenhuma relação com a desregulação do ciclo menstrual. Nesse caso, vale a pena investigar desbalanceios hormonais, síndrome do ovário policístico e até gravidez.

Sangramento

Dificilmente a ectopia por si só causa sangramento vaginal. Este sinal apenas aparece quando há infecção ou inflamação crônica da região. Por outro lado, os sintomas de câncer de colo do útero também podem provocar secreções com sangue e cheiro forte.

Cólica

A cólica não é um sintoma de ferida de colo do útero, mas sim de cervicite, uma infecção do colo do útero que pode causar dores pélvicas.

Diagnóstico da ectopia cervical

O acompanhamento médico é a melhor forma de detectar o problema. Além dele, alguns testes como o exame ginecológico especular, a colposcopia e a biópsia permitem uma melhor avaliação do caso e também são eficazes de determinar a gravidade da lesão.

Além disso, o papanicolau e a captura híbrida, que detecta o DNA viral, são essenciais para determinar a presença de HPV e alterações das células.

Doença é transmissível?

A ginecologista Andrea Godoy explica que a lesão não é, de forma alguma, contagiosa.

É grave?

A ectopia cervical é, na maioria dos casos, não apresenta riscos. Porém, a necessidade de acompanhamento médico é sempre importante para diagnosticar se a ferida é fisiológica ou é fruto de alguma infecção perigosa.

Pode virar câncer?

evolucao cancer de colo de utero 0
Designua/Shutterstock

“O câncer de colo de útero quase sempre é decorrente da presença do HPV nas alterações, sendo a ferida a mais importante”, explica o ginecologista Élvio Floresti Junior. Todavia, o profissional também cita que nem sempre o HPV vira câncer, visto que apenas 1% das mulheres infectadas pelo vírus desenvolverá o problema se não houver tratamento

Ferida no colo do útero na gravidez

barriga gravida ilustracao 1116 1400x700
NREY/Shutterstock

As alterações inerentes à gravidez podem propiciar o aparecimento da ectopia simples que, apesar de requerer acompanhamento médico, costuma não causar riscos à saúde do feto ou da mãe.

Pode engravidar?

A ideia de que a ferida do colo do útero impede a gestação é falsa, pois ela não influencia o problema. Mas, alguns casos de cervicite (inflamação do colo do útero) podem provocar pus, que impede a entrada dos espermatozoides no útero. Neste cenário, o ideal é recorrer à cauterização, uso de medicamentos tópicos e antibióticos.

Tem cura?

Feridas simples costumam desaparecer espontaneamente. Já os casos mais graves requerem tratamento, que costuma ser eficaz.

Como tratar?

A definição do tratamento para ferida do colo do útero sempre dependerá do estado da ferida. Por exemplo, a alteração fisiológica não requer tratamento, já que costuma regredir sozinha e, depois, se transformar em um tecido escamoso e mais resistente.

Pomada ou Antibiótico

O uso de cremes e antibióticos é feito quando há infecção da ferida, que é chamada de cervicite.

A pomada também pode ser usada antes ou depois das cauterizações por aparelho, como método complementar.

Cauterização

O ginecologista Élvio explica que em alguns casos de feridas simples que apresentam complicações, como quando ela atrapalha a mulher a engravidar ou causam infecções, é preciso passar pela cauterização, que pode ser feita com agentes químicos ou físicos. No caso dos químicos, podem ser usados cremes, ácidos, géis, comprimidos ou óvulos. Já nos físicos, são usados aparelhos fontes de calor ou frio.

Em casos mais graves, ocorre a retirada de parte do colo uterino ou até mesmo do útero como um todo. Já a quimioterapia e radioterapia são empregadas quando a doença se tornou câncer de colo de útero.

Remédio caseiro

Tratamentos caseiros para ferida no colo do útero, como banhos de assento, não são suficientemente eficazes para curar o problema.

Saúde íntima feminina