mulher

Além de tomar vacina, o que mais posso fazer para me proteger da febre amarela?

febre amarela epidemia 0117 1400x800
Artemida-psy / Nikelser / Shutterstock

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil vive atualmente o maior surto de febre amarela desde que a doença começou a ser notificada no país, em 1980. A situação deixou os brasileiros em estado de atenção e em busca de formas de se proteger.

A recomendação do órgão é que quem está nas áreas de risco para febre amarela deve tomar a vacina contra a doença. Essa é a principal e mais eficaz forma de prevenção. Mas existem outros cuidados que podem diminuir as chances de ser contaminado.

Como prevenir febre amarela: 8 cuidados além da vacina

Para quem mora em áreas de risco, a principal medida de prevenção é tomar vacina contra febre amarela, seguindo o esquema recomendado pelo Ministério da Saúde. A vacina é composta por vírus vivo atenuado, que age estimulando o organismo a produzir a própria proteção contra o vírus. O efeito aparece cerca de 10 dias após a injeção, a eficácia está acima de 97,5% e a proteção persiste por mais de 40 anos.

mosquito febre amarela 1400x800 0117
khlungcenter/shutterstock

Mas existem alguns outros cuidados que podem ajudar a evitar as picadas do mosquito e, portanto, impedir ser contaminado com a doença:

  1. Use camisas de mangas longas e calças compridas, mantendo uma menor superfície de pele exposta;
  2. Prefira roupas de tons claros, que atraem menos os mosquitos;
  3. Em casa, coloque telas nas portas e janelas ou opte por espaços com ar-condicionado;
  4. Instale um mosquiteiro sobre a cama;
  5. Use repelentes e reaplique de acordo com a orientação na embalagem;
  6. Evite usar perfume durante atividades ao ar livre nos ambientes de matas silvestres, que atrai mais mosquitos;
  7. Evite repelentes com protetor solar e, se for passar protetor solar, passe antes do repelente. Isso porque o que espanta os mosquitos é a aura de repelente formada ao redor do corpo, e passar o protetor em cima do repelente prejudica essa formação.
  8. Crianças com menos de 2 anos não devem usar repelente. Um substituto, nesse caso, é impregnar permetrina – um tipo de repelente - em berços, carrinhos e roupas, mas nunca passar diretamente sobre a pele. 

Febre amarela: informe-se