mulher

Bruna Hamú engravidou tomando pílula: pular um dia faz diferença?

bruna hamu dona do pedaco 0919 1400x800
Globo/Victor Pollak

A atrizBruna Hamúé mãe de um menininho e surpreendeu quando contou como engravidou durante uma participação no programa "Encontro" com Fátima Bernardes, Bruna revelou que foi pega de surpresa quando soube da gravidez porque estava tomando pílula anticoncepcional quando engravidou.

“Eu tomava anticoncepcional desde os 16, me dava uma segurança", comentou ao ser questionada se usava algum método contraceptivo.

Apesar de seguir o método hormonal, a atriz afirma que talvez tenha se esquecido de tomar o medicamento uma vez.

Além disso, ela conta que costumava fazer uso de uma pílula "forte", mas a havia substituído por outra "mais fraca" perto do período em que engravidou.

Atualmente, a atriz está no elenco de "A Dona do Pedaço" e o pequeno Júlio tem 2 aninhos.

Esqueci de tomar a pílula: posso engravidar?

Engravidar não é tão simples quanto parece. Entre as mulheres que estão tentando - ou seja, não fazem uso de nenhum método contraceptivo -, apenas de 15 a 18% conseguem ficar grávidas tendo relação em um dia fértil.

Outro ponto que vale a pena ser reforçado é que a responsabilidade sobre uma gestação é igualmente do homem e da mulher e, sendo assim, ambos precisam se preocupar com a contracepção caso queiram evitar ter um filho.

Ainda assim, o esquecimento ou atraso para tomar o anticoncepcional gera preocupações e dúvidas em muitas mulheres, que não sabem se e em qual proporção é reduzida a eficácia do medicamento nesses casos.

Conversamos com o ginecologista Renato de Oliveira, da empresa de pesquisa e biotecnologia Criogênesis, para esclarecer as principais questões.

Posso engravidar tomando anticoncepcional?

barriga gravida gravidez 11
ESB Professional / Shutterstock

Sim, isso é possível. De acordo com o ginecologista, a chance de uma mulher engravidar tomando pílula anticoncepcionalcorretamente é uma em 1.000.

Quando faz uso irregular da pílula (por exemplo, tomando em diferentes horários a cada dia e/ou ficando dias sem tomar), as chances de gravidez aumentam para 60 a 80 gestações a cada 1.000 mulheres.

Ainda de acordo com Oliveira, a interação medicamentosa da pílula anticoncepcional com alguns antibióticos e alguns antiepiléticos também pode ser responsável por aumentar as chances de gravidez. Isso porque certos antibióticos podem interferir no número de bactérias intestinais e diminuir a absorção da pílula. No caso dos antiepiléticos, eles podem alterar a metabolização da pílula.

Ou seja, alguns medicamentos cortam o efeito do anticoncepcional, deixando a mulher desprotegida - muitas vezes, sem nem se dar conta, já que alguns médicos falham em alertar a paciente sobre este efeito colateral.

“Toda vez que for passar com um medico que receita medicação, a mulher deve questionar se há interação medicamentosa com o anticoncepcional que ela usa. Às vezes, ela usa um antibiótico para tratar uma infecção de garganta, cura a infecção, mas acaba engravidando”, ressalta o ginecologista.

Esqueci de tomar o anticoncepcional 1 dia: o que fazer?

cartela de anticoncepcional 0816 1400x800
Image Point Fr/Shutterstock

Oliveira afirma que o ideal é tomar o anticoncepcional todos os dias no mesmo horário, porque cada comprimido leva, em média, 24 horas para ser completamente metabolizado. Caso você tome todos os dias à noite e esqueça um dia, não faz mal tomar no dia seguinte assim que se lembrar e seguir tomando os outros comprimidos da cartela no seu horário convencional.

“Se a pessoa esquecer de tomar e só lembrar na hora de tomar o comprimido seguinte, pode tomar os dois comprimidos juntos. Neste caso, a mulher perde o máximo da proteção, mas é difícil engravidar”, explica.

Esqueci de tomar a pílula 2 dias seguidos

Caso você esqueça de tomar por dois dias ou mais, o certo é descartar os comprimidos que esqueceu e continuar tomando do dia que lembrar até o fim da cartela. Por exemplo, se você esquecer de tomar o medicamento no sábado e no domingo, volte a tomá-lo na segunda e descarte as pílulas que você esqueceu.

Nestes casos, como as chances de gravidez aumentam, o ginecologista orienta usar preservativo por duas semanas para evitar uma concepção.

Vale lembrar que o ideal é sempre combinar dois métodos contraceptivos, como o uso da pílula com o da camisinha, já que nenhum pode ser considerado 100% eficaz.

Pílula do dia seguinte faz mal?

tomar pilula anticoncepcional 1116 1400x800
fizkes/Shutterstock

A pílula do dia seguinte só é indicada para quem não usa um método hormonal contínuo. “Se a mulher toma anticoncepcional adequadamente e acontece de a camisinha estourar, não é para ela tomar a pílula do dia seguinte”, afirma o ginecologista.

De acordo com ele, o método, que é de caráter emergencial, deve ser usado apenas quando o casal não utiliza nenhum tipo de contracepção durante a relação sexual.

Oliveira afirma que a pílula do dia seguinte não faz mal para a saúde, mas existe o risco de ela desregular o ciclo e provocar mais efeitos colaterais em mulheres que a usam frequentemente. Além disso, ele garante ser mito a história de que a pílula do dia seguinte só tem efeito se usada até duas vezes ao ano.

Troquei de anticoncepcional: quanto tempo demora para eu ficar protegida?

marcas de pilula anticoncepcional 1116 1400x800
areeya_ann/iStock

O ginecologista afirma que as pílulas anticoncepcionais já bloqueiam o útero a partir do primeiro dia de uso. Portanto, não existe período de adaptação.

“Quando a mulher começa a usar anticoncepcional, o indicado é que ela use preservativo nos primeiros 15 dias, mas se ela já vinha tomando outro, só trocou a dosagem, teoricamente já está protegida”, afirma o médico.

Bruna também disse que antes tomava um anticoncepcional mais forte e depois trocou por um mais fraco. O ginecologista ressalta que não existe isto de anticoncepcional mais forte ou mais fraco, existem apenas anticoncepcionais com dosagens maiores ou menores.

“Independente da dosagem do anticoncepcional, a mulher está protegida. A não ser que ela rejeite o medicamento, vomite, tenha diarreia. Não dá para saber qual a dosagem certa para cada pessoa, é tentativa e erro”, comenta.

O ginecologista apenas ressalta que um anticoncepcional nunca deve ser usado sem acompanhamento médico porque é necessário que o profissional avalie o biotipo e o metabolismo de cada paciente.

“Se a mulher, é obesa não devemos indicar um anticoncepcional de baixíssima dosagem, se é uma adolescente, não é necessário um de alta dosagem. Devemos sempre avaliar o biotipo e metabolização ao prescrever um anticoncepcional ou outro”, afirma Oliveira. Atualmente, 17 marcas diferentes de pílulas estão entre as mais usadas e cada uma tem suas peculiaridades.

Engravidar tomando anticoncepcional