Homeopatia funciona? O que ela realmente é capaz de tratar? Veja como e quando usar

homeopatia remedio corpo funciona 0117 1400x800
Kjpargeter e funnyangel/Shutterstock

É certo que a homeopatia faz bem e oferece inúmeros benefícios em relação aos medicamentos convencionais, como a ausência de efeitos colaterais e contraindicações. Contudo, o uso desses remédios é polêmico e muito se fala sobre a real utilidade dele: será mesmo que ele pode substituir um tratamento alopático (com remédios tradicionais)? 

O que é? 

Homeopatia é uma especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina desde 1980, mas que existe há mais de 220 anos.

Consiste na utilização de substâncias provenientes de plantas, animais ou minerais para criar medicamentos. Essa criação é feita a partir do "princípio da semelhança", que funciona mais ou menos assim: escolhe-se uma substância que provoque sintomas semelhantes à doença do paciente. Depois, essas substâncias são diluídas. Dessa forma, as propriedades nocivas são neutralizadas e seu poder curativo é fortificado. É quando ela passa a ser uma alternativa para combater o sintoma e reequilibrar a saúde do doente.

homeopatia vidro globulo 0117 1400x800
Peter Macdiarmid/Getty Images

Dr. Francisco de Freitas, chefe de serviço de homeopatia no Hospital Gaffrée Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, dá um exemplo para facilitar o entendimento: “Em altas doses, o café aumenta a excitação e causa insônia. Entretanto, se diluído conforme a técnica homeopática, a substância pode tratar o paciente e ajudá-lo a relaxar e dormir".

Funciona mesmo? É comprovado?

O método realmente faz efeito, tanto que é reconhecido por órgãos brasileiros como o Conselho Federal de Medicina, e pode ser usado em bebês, crianças, adultos e idosos. Quando receitadas adequadamente por um especialista, as fórmulas podem tratar doenças como enxaqueca, ansiedade, insônia, alergia e até mesmo ajudar a emagrecer.

Por outro lado, a dúvida sobre o uso se sustenta pela falta de comprovação científica do método. Recentemente, inclusive, os EUA mudaram o rótulo dos remédios homeopáticos vendidos por lá, incluindo o aviso de que "as indicações da homeopatia são baseadas em teorias de 1700 que não são aceitas por médicos especialistas modernos".

O fato é que tudo depende do que o paciente tem e só o médico poderá avaliar. Alguns tratamentos podem ser totalmente homeopáticos. Porém, dependendo da doença, não é aconselhado trocar o convencional por um homeopático - mas ele pode servir como complemento ao medicamento tradicional. 

Medicamentos homeopáticos

mulher com remedio homeopatico 1216 1400x800
zilli/iStock

Esses remédios podem ser consumidos através de glóbulos, tabletes, comprimidos ou gotas. Alergias, tosses, menopausa, tensão pré-menstrual, ansiedade, insônia, enxaqueca e demais quadros podem ser tratados pelo método homeopático, que também está presente em outras áreas além da medicina, como veterinária, odontologia, farmácia e agronomia. 

Benefícios

Diferente dos medicamentos comuns, chamados de alopáticos, que se dedicam apenas à doença do paciente, a homeopatia tem uma visão mais global que cuida do indivíduo como um todo, investigando e tratando tanto os sinais quanto as causas da patologia, o que também faz com que ela previna outras complicações. Todavia, é importante reforçar que a prática não substitui os medicamentos comuns.

De acordo com o homeopata Francisco de Freitas, cabe ao médico identificar qual é a abordagem indicada para cada paciente. “O profissional que conhece de forma adequada os recursos terapêuticos que a medicina oferece saberá identificar a necessidade ou não de associar alopatia e homeopatia ou usar isoladamente uma destas formas de tratamento”, explica.

remedio colorido 1400x800 0816
shutterstock/VectorPlotnikoff

A homeopatia faz bem pois não causa efeitos colaterais, já que cada composto natural utilizado tem uma ação esperada.

Além disso, é uma opção que pode reduzir a necessidade de tratamentos mais agressivos. "Esses remédios não provocam dependência e nem precisam de introdução ou desmame, como ocorre com outros medicamentos", ressalta Maria Isabel de Almeida Prado, diretora farmacêutica do laboratório homeopático Boiron Brasil. Também não há contraindicações para a técnica, que pode ser usada por pessoas de qualquer idade.

O que trata?

São poucos os casos em que o método não pode ser aplicado, como em doenças autoimunes, degenerativas e debilitantes, já que o organismo do indivíduo pode não reagir corretamente. Porém, segundo o homeopata, nestes casos é possível usar o tratamento natural como coadjuvante, melhorando outras funções do corpo, o que pode contribuir para uma rápida recuperação.

Confira abaixo algumas das doenças que a homeopatia trata:

Para ansiedade

mulher com ansiedade 1216 1400x600
ESB Professional/Shutterstock

Um dos maus frequentes na sociedade atual, a ansiedade pode estar ligada à depressão, insônia, síndrome do pânico, entre outros problemas. A homeopatia faz bem para quem possui esse transtorno, mas cabe ao médico investigar os sintomas e causas para assim indicar o composto correto.

Para dormir

homem com insonia 1216 1400x800
Oleg Golovnev/Shutterstock

O Instituto do Sono informa que a insônia atinge de 30 a 50% dos brasileiros. Eles sofrem com as consequência da falta de sono, como mau humor, estresse, cansaço e desatenção. Assim como outros quadros, é preciso estar atento ao motivo da insônia, que pode estar ligado a outros problemas como ansiedade ou apneia, para assim estabelecer qual é o tratamento homeopático adequado.

Para emagrecer

antes e depois emagrecimento 1216 1400x600
Evgenia B/Shutterstock

Ahomeopatia para emagrecer funciona já que busca investigar e controlar o motivo do ganho de peso, como ansiedade, estresse e compulsão, por exemplo, para assim ajudar na perda de peso. Portanto, não há uma fórmula única para o problema. O ideal é identificar o composto mais adequado para o paciente de modo a restabelecer a harmonia do corpo e da mente, o que contribui para um emagrecimento de forma saudável.

Para rinite, tosse e outras alergias

mulher espirrando 1216 1400x600
AndreyUG/Shutterstock

A homeopatia funciona muito bem para casos alérgicos como rinite, asma e tosse, que são desencadeados pela presença de um corpo estranho no organismo. O tratamento natural equilibra o corpo e alivia os sintomas, evitando crises de alergia.

Para sinusite

sinusite raio x 1216 1400x600
Puwadol Jaturawutthichai/Shutterstock

A inflamação da mucosa presente na cavidade nasal também pode ser amenizada e prevenida com medicamentos homeopáticos. É necessário consultar um homeopata para definir qual é o melhor composto a ser usado de acordo com os sintomas apresentados, além de indicar complementos ao tratamento, como lavagem nasal e descanso.

Para enxaqueca

mulher com enxaqueca 1216 1400x600
chainarong06/Shutterstock

Caracterizada por uma dor de cabeça intensa que geralmente ocorre junto com enjoo e vômito, a enxaqueca pode ser tratada com medicamentos naturais, de forma a diminuir a quantidade e amenizar as crises.

Efeitos colaterais: homeopatia faz mal?

A homeopatia não causa efeitos colaterais ou dependência. Diferente de outros remédios, também não necessita de introdução ou desmame e pode ser usada por pessoas de quaisquer idades. Porém, é preciso ter cautela com a administração da fórmula, sendo necessário acompanhamento médico para avaliar o tipo de medicamento adequado e evitar superdosagem.

"Não precisar ser médico homeopata para prescrever arnica para um traumatismo, ou mesmo algum outro medicamento homeopático para outros problemas. Mas para fazer um tratamento mais completo é recomendado consultar um homeopata, ou seja, um doutor que possui especialização na área por uma pós-graduação ou residência médica", explica o chefe de serviço de homeopatia no Hospital Gaffrée Guinle, Francisco de Freitas.

Outro cuidado refere-se ao lugar em que são vendidos estes remédios, a fim de adquirir produtos verdadeiros. O ideal é comprá-los em farmácias homeopáticas, que obrigatoriamente devem ter um farmacêutico homeopata como funcionário.

Medicina alternativa