Seu risco de ter câncer de pulmão diminui apenas 20 minutos após parar de fumar

cigarro fumar pulmao 0916 1400x800
SOMKKU/shutterstock

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), até o final de 2016 o Brasil somará 28.220 novos casos de câncer de pulmão, doença que, em 90% das vezes, está diretamente relacionada ao tabagismo. Estima-se que os fumantes têm cerca de 20 vezes mais risco de desenvolver a condição.

Cigarro e câncer de pulmão

Especialistas concordam que o cigarro é uma das drogas mais difíceis de serem abandonadas, já que provoca dependência física e psicológica. Mas saiba que os benefícios de se livrar do vício são imediatos, segundo informam o Grupo Oncoclínicas e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Torácica e à Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

Quando a pessoa apaga um cigarro, o corpo reage de forma quase que instantânea, pois após 20 minutos apenas a pressão arterial volta ao normal e a frequência do pulso cai aos níveis adequados. Em 8 horas, os níveis de monóxido de carbono no sangue ficam regulados e o de oxigênio aumenta.

cigarro fumar tabagismo 0716 630x350
ra2studio/Shutterstock

Ficar 24 horas sem fumar já reduz os riscos de um acidente cardíaco e, após apenas 48 horas, as terminações nervosas começam a se recuperar e os sentidos de olfato e paladar melhoram. De duas semanas a três meses, a circulação sanguínea melhora consideravelmente.

Se a pessoa conseguir ficar cinco anos longe do cigarro, a taxa de mortalidade por câncer de pulmão diminui em pelo menos 50%. A linha do tempo mostra os benefícios até os 15 anos após parar de fumar, marco que torna possível afirmar que os riscos de desenvolver câncer de pulmão se tornam praticamente iguais aos de uma pessoa que nunca fumou.

Parar de fumar:13 passos para conseguir superar os primeiros dias