Dany Bananinha é vítima de assédio e consegue proteger mulher desconhecida

dany bananinha featured 0619 1400x800
João Miguel Júnior/ Globo

Dany Bananinha compartilhou em suas redes sociais um relato de assédio que enfrentou recentemente em uma praia do Rio de Janeiro. Através de um vídeo, a artista mostra a ação de um homem no espaço público e conta uma situação infelizmente bastante comum entre as mulheres, que passam constantemente por cenários abusivos em seu dia a dia.

No texto, a assistente conta que tomou a atitude de intervir em uma segunda possível tentativa de assédio e em um ato de sororidade decidiu alertar a desconhecida sobre o risco. Entenda:

Dany Bananinha: tentativa de assédio

Através de dois vídeos compartilhados inicialmente em seu Stories do Instagram, Dany conta uma situação que infelizmente é corriqueira em nosso país, o assédio de homens contra mulheres.

No texto, ela narra que estava em uma praia com poucas pessoas e, como sempre costuma permanecer bem atenta, percebeu uma movimentação estranha por parte de um homem que se aproximava com uma bicicleta.

View this post on Instagram

ASSÉDIO!!! Temos que ficar atentas e nos ajudar. Quando isso aconteceu eu postei no story, estou postando no FEED, pra pedir para as MULHERES ficarem atentas e terem maldade as atitudes que nos dão sinais. O vídeo que estou postando foi um episódio de assédio que 1 ele ia fazer comigo, mas graças a Deus, eu sou mt atenta e evitei. Eu adoro ir a praia sozinha, gosto de lugar mais reservado, mas NUNCA completamente vazio, sempre com gente do lado. Foi exatamente a mesma cena que aparece no vídeo. Um senhor desceu a areia e parou a bicicleta do meu lado. LOGO vi e pensei: Powwww pq tão perto de mim??? 💭ahh Danielle... Ele deve pedir pra cuidar da bicicleta e vai mergulhar. SQN infelizmente. Eu sem acreditar, acompanhei ele tirando a roupa e já deitando de bruço com a mão lá (sim, nos órgãos) MEU SANGUE já subiu na hora e rapidamente eu levantei, encarei ele com sangue nos olhos e sai. ELE lavantou na mesma hora e subiu com a bicicleta. Logo, Peguei minhas coisas e resolvi ir embora, e quando eu estava indo, vejo ele escolhendo a próxima vítima. Só que dessa vez, era uma mulher MUITO distraída no tel e não pensei 2 vzs, segui ele me tremendo toda, e desci areia CORRENDO pra defender aquela mulher. Ela me agradeceu MUITO e ele?? Ele veio atrás de mim, ficou me perseguindo, querendo brigar, me xingando... PEITEI ELE, mostrei minha força e que não tinha medo dele e fui pro lado de um guardador de carro. ESSE POST é pra pedir para vcs olharem mais para as situações do dia a dia pra evitar acontecimentos de assédios e nos ajudar. Assim como aconteceu semana passada dentro de um ônibus. Quando eu andava mt de ônibus tb era atenta, sentou do lado, tá estranho, tá te olhando mt, tá encostando em vc, LEVANTAAAAAA! Infelizmente precisamos ter maldade e não esperar acontecer. Só de estar escrevendo pra vcs, estou me tremendo, pq ASSÉDIO é uma situação que mexe comigo desde pequena. TENHO TRAUMA(só de saber e sentir que existia na minha família) E tenho HORROR. Só não aconteceu comigo pq realmente sempre fui mt atenta e intuitiva 🙏🏼ESPERO QUE ESSE POST E ESSA EXPOSIÇÃO AJUDE VCS DE ALGUMA FORMA!!! #juntassomosmaisfortes #assédio #triste #secuide #DB

A post shared by ᴅᴀɴʏ ʙᴀɴᴀɴɪɴʜᴀ (@bananinhadany) on

"Um senhor desceu a areia e parou a bicicleta do meu lado. Logo vi e pensei: Pow, por que tão perto de mim? Ah Danielle, ele deve pedir pra cuidar da bicicleta e vai mergulhar. Só que não, infelizmente. Eu, sem acreditar, acompanhei ele tirando a roupa e já deitando de bruços com a mão lá (sim, nos órgãos). Meu sangue já subiu na hora e rapidamente eu levantei, encarei ele com sangue nos olhos e sai", começou.

Logo em seguida ela fala que o homem, ao perceber que teve seu ato notado, resolveu fugir em sua bicicleta e logo escolheu outra vítima. Não conformada, Danielle fala que sua reação foi praticar a sororidade e alertar a segunda mulher, mesmo se tratando de uma completa desconhecida.

"Ele levantou na mesma hora e subiu com a bicicleta. Logo, peguei minhas coisas e resolvi ir embora e quando eu estava indo, vejo ele escolhendo a próxima vítima. Só que dessa vez, era uma mulher muito distraída no telefone e não pensei duas vezes, segui ele me tremendo toda, e desci a areia correndo para defender aquela mulher. Ela me agradeceu muito, e ele? Ele veio atrás de mim, ficou me perseguindo, querendo brigar, me xingando. Peitei ele, mostrei minha força e que não tinha medo dele e fui pro lado de um guardador de carro", continua.

View this post on Instagram

Friday ♡‿♡ #DB

A post shared by ᴅᴀɴʏ ʙᴀɴᴀɴɪɴʜᴀ (@bananinhadany) on

No fim, a artista expõe qual seu verdadeiro objetivo com a postagem e revela um triste cuidado que principalmente nós, mulheres, precisamos ter para evitar esse tipo de situação. "Esse post é pra pedir para vocês olharem mais para as situações do dia a dia pra evitar acontecimentos de assédios e nos ajudar", finaliza.

O que é assédio?

O assédio é caracterizado por uma ampla gama de comportamentos de cunho ofensivo, e geralmente indica um comportamento repetitivo e que importuna, podendo ser considerado ameaçador ou perturbador pela vítima.

A situação vivida por Dany não deixa de ser um tipo de assédio, entretanto, pela Lei, a situação é classificada como ato obsceno - prevista no Código Penal Brasileiro no artigo 233 como "praticar ato obsceno em lugar público, ou aberto ou exposto ao público".

cantada assedio sexual 1118 1400x800
Por Iakov Filimonov/Shutter Stock

Entende-se por ato obsceno qualquer atitude que fira o pudor, ou seja, ato que cause mal-estar por qualquer coisa capaz de ferir a decência ou a inocência.O crime tem como punição a detenção de três meses a um ano ou o pagamento de multa.

Entretanto, desde setembro de 2018, a situação absurda vivida por Dany e pela mulher anônima também poderia se enquadrar na Lei da Importunação Sexual, que define em seu texto o crime como "praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro".

cantada assedio sexual 1118 1400x933
Por Phat1978/Shutter Stock

Ou seja, praticar contra alguém e sem a sua autorização ato libidinoso com objetivo de satisfazer suas vontades sexuais - ou o desejo de terceiros. A pena é reclusão de um a cinco anos.

Nesse caso, estão enquadrados desde a masturbação - como o homem estava tentando fazer na praia - até atos como beijo à força e até mesmo divulgação de vídeos e imagens de relações sexuais através da internet e grupos de mensagens, por exemplo.

Relatos de Assédio