O que Ingrid sofreu foi absurdo e agora ela quer abrir os olhos de todos: você deveria ler!

ingrid oliveira atleta 0319 1400x1700
Buda Mendes/Getty Images

Ingrid Oliveira quer abrir os olhos do mundo inteiro para o absurdo que viveu durante (e após) as Olimpíadas de 2016, que aconteceram no Rio de Janeiro. A atleta de saltos ornamentais sofre as consequências disso até hoje e passou a falar abertamente sobre o caso, para alertar a todos.

A esportista foi o alvo da maior polêmica daquele ano na competição, seu nome correu jornais no mundo todo e não se falava sobre outra coisa na internet. Hoje ela sabe o que tudo isso significou.

Polêmica com Ingrid Oliveira

ingrid oliveira atleta 0319 1400x900
Al Bello/Getty Images

Durante as Olimpíadas do Rio, Ingrid estava alojada no Parque Olímpico, lugar que abrigava os competidores. Lá, entre dias de disputa, ela acabou se aproximando e se envolvendo com outro atleta, Pepê Gonçalves, que competia na modalidade canoagem slalom. Certa noite, Ingrid levou Pepê para o quarto em que dormia, que dividia com outra atleta.

Poderia ser um romance como outro qualquer, como acontece com qualquer outra pessoa, mas se tornou um caso explícito de machismo. Isso porque o caso se tornou público e a partir daí, ela viu sua vida se transformar.

Só se falava no nome da atleta, que passou a ser o assunto mais falado na web. Nesse período, ela viu o número de seguidores em suas redes sociais se multiplicar, e passou a receber mensagens com ofensas e a ser assediada constantemente. Na época, chegou-se até a pedir ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB) a expulsão de Ingrid da delegação brasileira.

Enquanto isso, sobre Pepê nada foi comentado - nenhum ataque em rede social, nenhum pedido de expulsão, nenhuma polêmica.

Ingrid fala sobre machismo

ingrid oliveira atleta 0319 1400x1500
Al Bello/Getty Images

“Ele não sofreu tão duramente quanto eu. O máximo que eu via o povo julgado era: ‘sem foco’. Para mim eram comentários horríveis, gente no direct perguntando se eu fazia programa, me oferecendo dinheiro. Ele não xingavam da mesma forma que eu”, lembrou Ingrid em participação no programa "Encontro", da Rede Globo.

A atleta inclusive nega que ambos tenham passado a noite juntos ou tenham tido relações sexuais, mas o simples fato de Ingrid ter convidado Pepê para o seu quarto já foi motivo para que a atleta se tornasse alvo de inúmeras críticas por sua conduta. E, ainda que tivessem tido relações, como qualquer outro casal, onde estaria o erro?

Impacto na vida de Ingrid

Segundo a atleta, a violência machista a que ela foi submetida impactou sua rotina. Por medo de julgamentos alheios de outras pessoas que estavam nas Olimpíadas, a atleta passou a se isolar.

“Eu não conseguia treinar direito depois que publicaram a história no jornal. Ficava chorando o dia inteiro. Na Vila era um terror para mim. Todo mundo me julgado. Eu preferia pular sempre uma refeição, geralmente o café da manhã, para não ter muito convívio com as pessoas.”

Ingrid também chama atenção como a história impactou negativamente sua vida pós-Jogos. Questionada se ela perdeu patrocinadores, a ginasta conta que esse tipo de parceria ficou dificultada por um receio que muitas marcas passaram a ter com ela.

“Não é que eu perdi. Eu sempre tive apoio do meu clube, da minha técnica, das pessoas que me rodeiam. Mas dificultou muito eu conseguir patrocínio. As marcar ficam com pé atrás, porque eu estou com a imagem vinculada a uma coisa ruim.”

Sobre todo os ataques e julgamentos que recebeu, Ingrid resume da seguinte maneira: "Parecia que eu era a única errada (...) Eu sabia que era uma coisa normal que acontecia lá. Por que isso comigo, sabe?"

Casos de machismo