mulher

Homenagem de Fernanda Gentil à Maju Coutinho foi linda - já comentários, nem tanto

maju coutinho fernanda gentil 0219 1400x800 1
Reprodução/GloboPlay | Globo/Paulo Belote

Recentemente, a jornalista Maria Júlia Coutinho, até então então responsável pela previsão do tempo em telejornais da Rede Globo, protagonizou um marco na TV brasileira. Ao estrear no time de jornalistas que se revezam na bancada do “Jornal Nacional” aos sábados e feriados, Maju se tornou a primeira mulher negra a apresentar o jornal – e recebeu, com isso, muito apoio de fãs e colegas.

Entre eles, está a também jornalista Fernanda Gentil que, sempre engajada em temas relacionados à diversidade e representatividade, deu os parabéns à Maju com um belo post no Instagram em que ressalta a importância da presença da amiga à frente de um telejornal tão grande.

maju coutinho rodrigo bocardi jornal nacional 0219 1400x800
Reprodução/GloboPlay

Fernanda Gentil parabeniza Maju Coutinho

Em seu perfil, Fernanda publicou uma imagem de Maju em sua estreia como âncora, sentada na bancada e com seu nome aparecendo na parte inferior da tela. Na legenda, a jornalista parabenizou a colega. “E num tempo em que a história é feita, todos os dias, diante dos nossos olhos, quem escreveu o capítulo de hoje foi ela. Obrigada Maju Coutinho por representar tanto”, escreveu.

Ao desejar sucesso à colega, Fernanda também lembrou a importância da nova posição da jornalista no telejornal. “Voe, sempre, para onde quiser - dê voz a quem precisa falar, e principalmente ar a quem precisa respirar. Parabéns por fazer o seu tão bem feito; até prever o tempo foi pouco pra você”, disse ela.

Comentários negativos

Nos comentários, houve quem concordasse com a homenagem, mas muitos não foram assim tão positivos. Para muitas pessoas, não há motivo para exaltar a conquista de Maju, já que, no entendimento delas, a jornalista é só mais uma dentre outras tão competentes quanto.

Alguns ainda disseram que parabenizá-la poderia reforçar o racismo, mostrando que as pessoas ainda têm um bocado de dificuldade em entender por que as conquistas de minorias devem ser exaltadas e que isso é completamente diferente de discriminá-las. Mas alguns internautas negros ajudaram a esclarecer a importância de fazer isso, enriquecendo a homenagem de Fernanda.

Por que fato é tão importante?

View this post on Instagram

O grande encontro! 🐕🐕

A post shared by majucoutinhoreal (@majucoutinhoreal) on

Enaltecer as vitórias de minorias é importante para reconhecer e estimular o avanço, e, diferente da discriminação, não gera uma diferenciação negativa que prejudica o grupo em questão. Muito pelo contrário, o ato ajuda a reduzir a desigualdade para que seja extinta e, assim, todos tenham o direito de receber as mesmas oportunidades e tratamentos.

Os comentários esclarecedores no post de Gentil tentaram justamente mostrar isso. "Ela [Fernanda] está elogiando pelo fato de a Maju ser a primeira MULHER NEGRA em 50 anos a assumir como âncora o JN!", afirmou uma seguidora da jornalista, destacando a falha da televisão em não ter dado esse passo antes.

"Só me dá tristeza ver esses comentários. É a prova de como uma pessoa negra, ainda mais mulher que vira âncora de jornal em 50 anos, merece ser enaltecida! Somos capazes de contar nos dedos de uma mão quantos âncoras negros esse país já teve, e vocês querem prova maior do que essa, sendo que os negros são a maior parte da população? Tentam fechar os olhos pra esse país racista e ainda falam que é mimimi", comentou outra internauta.

Além disso, muitas pessoas afirmaram que outros jornalistas - como Heraldo Pereira, Zileide Silva e Glória Maria - já haviam conquistado o mesmo que Maju, e que, por isso, a jornalista não estava vivendo algo inédito, mas esta informação também é incorreta. Apesar de Heraldo realmente ter sido o primeiro âncora negro do telejornal, ele é homem, enquanto Zileide e Glória nunca estiveram à frente dele, sendo, respectivamente, repórter especial e a primeira repórter negra a parecer ao vivo no programa.

Maju Coutinho: carreira, estilo e mais