pop

Não é coisa da sua cabeça: seu cãozinho realmente sabe se você está bravo com ele

cachorro cao escondido 0520 1400x800
Aleksey Boyko/Shutterstock

O que você sempre desconfiou por experiência própria foi confirmado pela ciência: o seu cachorro realmente sabe quando você está bravo, apenas olhando para o seu rosto.

Um recente estudo feito pela Universidade de Bari Aldo Moro, na Itália, mostrou que os cães possuem uma conexão com os seres humanos e usam diferentes partes do cérebro para processar as emoções humanas.

Como seu cão entende as suas emoções

cachorro sofa home office 0320 1400x800
George Rudy/Shutterstock

Ao viver em contato próximo com os seres humanos há muito tempo, os cães desenvolveram habilidades específicas que lhes permitem interagir e se comunicar com as pessoas.

A ciência já sabia que que o cérebro canino pode captar sinais emocionais contidos na voz, no odor e na postura de um indivíduo. Na pesquisa italiana, foi observado o que aconteceu quando fotografias dos rostos de dois adultos (um homem e uma mulher) foram apresentadas a 26 cães.

cachorro duvida 1118 1400x800
Jess Wealleans/Shutterstock

As imagens foram colocadas estrategicamente nas laterais da linha de visão dos animais e as fotos mostravam um rosto humano expressando uma das seis emoções humanas básicas: raiva, medo, felicidade, tristeza, surpresa e repulsa.

Os cães apresentaram maior resposta e atividade cardíaca quando viam as fotografias que expressavam estados emocionais como raiva, medo e felicidade. O aumento da frequência cardíaca dos cães indicou que, nesses casos, eles experimentavam níveis mais altos de estresse.

mulher com filhote de cachorro 1117 1400x800
milos-kreckovic/iStock

As descobertas apoiam, portanto, a existência de uma modulação emocional assimétrica do cérebro dos cães para processar emoções humanas básicas. Segundo os cientistas, as emoções negativas parecem ser processadas pelo hemisfério direito do cérebro de um cão e emoções mais positivas pelo lado esquerdo.

Os resultados confirmam os de outros estudos anteriores feitos com cães e outros mamíferos, mostrando que o lado direito do cérebro desempenha um papel mais importante na regulação do fluxo simpático para o coração, órgão fundamental para o controle da resposta comportamental de "luta ou fuga", necessária para a sobrevivência.

Estudos científicos com cães