explore

Grávida morta em operação no RJ: Kathlen Romeu vira símbolo de protesto entre famosos e anônimos

Kathlen Romeu morreu na noite da última terça-feira (8), durante uma operação policial No Rio de Janeiro. A jovem, de 24 anos, estava grávida e foi vítima de bala perdida na comunidade do Lins, segundo o site de notícias G1.

A morte da jovem gerou muita comoção e vários famosos usaram as redes sociais para lamentar a tragédia que aconteceu com Kathlen e protestar sobre vidas negras perdidas.

Morte de Kathlen Romeu

Kathlen era designer de interiores e estava grávida de quatro meses. A jovem havia anunciado a gravidez em seu perfil do Instagram há menos de uma semana, mas tanto ela quanto o bebê tiveram a vida interrompida.

De acordo com o G1, a Polícia Militar informou que o confronto começou quando os agentes foram atacados a tiros por criminosos no “Beco da 14”, dentro da comunidade Lins do Vasconcelos, na zona norte do Rio de Janeiro.

A polícia também informou que Kathlen foi encontrada ferida após a troca de tiros. A jovem chegou a ser levada com vida para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, mas não resistiu.

Famosos lamentaram morte da jovem

A morte de Kathlen gerou comoção nas redes sociais e chegou a ser um dos assuntos mais comentados no Twitter. Vários famosos usaram as redes sociais para lamentar e protestar contra a morte da jovem.

No Instagram, a cantora Preta Gil fez um texto, pois não teve coragem de compartilhar uma foto da jovem: "Eu tentei mas não consegui postar foto da Kathlen, não tive coragem, olhar sua beleza, olhar sua barriga carregando uma vida faz minha cabeça quase explodir de dor!!! Que tristeza meu Deus, até quando vamos aguentar isso? Meus sentimento a família, sinto muito!!!".

A atriz Érica Januza também usou seu perfil no Instagram para expressar sua tristeza e revolta com o ocorrido após publicar uma imagem de Kathlen abraçada com o marido:

"Cansa. Entristece. Revolta. Indigna. Quantas vidas mais teremos que lamentar? Quantas vidas mais serão perdidas? Tiradas. Queremos respostas. Quando teremos? Quando esses erros vão parar de serem cometidos? Vidas! VIDASSSS. Meus sentimentos e respeito a toda familia e amigos da @eukathlenromeu".

O ator Ícaro Silva usou a mesma foto para falar sobre a tragédia e além de lamentar a perda da jovem, protestou contra a morte de vidas jovens e negras no Brasil:

"Essa foto acabou comigo. Kathlen Romeu, 24 anos, grávida de 4 meses, morta durante operação policial no Rio de Janeiro. Uma notícia que se repete com tanta frequência que dá náusea. Inocentes. Pretos. Mortos. Operação policial. O Estado brasileiro não está em guerra contra as drogas. Está, desde sua formação, servindo ao extermínio da população preta e periférica. Não dá mais pra fingir que não.Luz e amor para a família e os amigos de Kathlen. Vidas Negras Importam. E é um absurdo e um inferno ter que dizer isso".

A jornalista e influencer Maíra Azevedo, conhecida como Tia Má, não deixou de prestar sua homenagem à Kathln e, também, protestar: "A gente nem se recupera! Por isso, luto tem que ser sempre verbo".

Aqui está um sonho de família abatido a tiros numa terça-feira banal no Rio de Janeiro, Brasil. Kathlen Romeu, 24 anos, grávida de quatro meses. Ia parir Maya ou Zayon. Não vai mais. Uma bala do confronto entre policiais e criminosos encontrou seu corpo no Complexo do Lins, comunidade da Zona Norte carioca. Ela ia com a avó ao encontro da tia. Não chegou. A bala perdida encontra sempre um corpo negro no Rio de Janejro, Brasil. Sempre na mesma guerra às drogas, que não diminui o crime, não traz sensação de segurança, não prende, não julga, não condena. Só mata. Mata grávidas como Kathlen. Desde 2017, segundo o @fogocruzadorj, 15 gestantes foram baleadas, oito morreram. Mata bebês antes do nascimento, como Maya ou Zayon. Mata policiais. Mata inocentes. Mata suspeitos. Mata criminosos. E continua matando, porque o Rio de Janeiro, Brasil, permite.

O texto acima foi feito pela jornalista Flávia Oliveira, uma forma de protesto contra a morte de Kathlen e de tantos outros jovens negros.

A atriz Taís Araújo fez uma série de tuítes para falar sobre a tragédia. Durante o discurso, ela disse que faz de tudo para exaltar a beleza e a história dos negros, mas "É difícil continuar falando sobre beleza e futuro quando as vidas de jovens pretos estão sendo constantemente interrompidas. Que Deus conforte os corações da família de Kathlen Romeo, uma jovem modelo e designer de interiores de 24 anos, grávida de 14 semanas, morta com um tiro na cabeça durante uma operação policial no Complexo do Lins, no Rio de Janeiro. E que a Justiça seja feita", desabafou.

O cantor Mumuzinho também usou o Twitter para falar sobre a quantidade de vidas negras que são perdidas no Brasil:

"A cada 23 minutos um jovem negro é assassinado no Brasil! Kathlen Romeu, 24 anos e gestante, mais uma vítima...Uma família inteira destruída! Até quando? Meus sentimentos a família e amigos!".

Vidas Negras Importam