explore

Butantan anuncia 1ª vacina 100% feita no Brasil e já prevê entrega da "ButanVac"

vacina russa covid 0820 1400x800
cadu.rolim/Shutterstock

O Instituto Butantan desenvolveu a ButanVac, primeira vacina 100% brasileira contra a Covid-19. A notícia foi dada pelo Governador João Doria durante uma coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (26).

A vacina será produzida sem a necessidade de importação do IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) e os testes em humanos devem começar no mês de abril. Saiba mais.

ButanVac: Butantan desenvolve vacina 100% brasileira

Segundo informou Doria, a ButanVac será produzida integralmente no Butantan e a produção-piloto da vacina já foi finalizada para aplicação em voluntários humanos durante os testes.

“A ButanVac é a primeira vacina 100% nacional, integralmente desenvolvida e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, que é um orgulho do Brasil. São 120 anos de existência, o maior produtor de vacinas do Hemisfério Sul, do Brasil e da América Latina e agora se colocando internacionalmente como um produtor de vacina contra a COVID-19”, disse o governador.

butanvac 03 21 1400 800
Youtube/Governo do Estado de São Paulo

Durante a coletiva, João Doria afirmou que pedirá autorização à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda nesta sexta-feira (26) para iniciar os estudos clínicos em voluntários e autorizar a produção da vacina, que deve começar em maio.

O diretor do Butantan, Dimas Covas, também estava presente na coletiva e contou que a ButanVac começou a ser desenvolvida em maio do ano passado. Ele ainda disse que haverá um diálogo do Instituto com a Anvisa para acelerar a autorização dos testes e produção da vacina.

"Protocolaremos esse material ainda hoje e vamos dialogar intensamente com a Anvisa para que ela perceba a importância da autorização do início desses estudos clínicos o mais rapidamente possível, para que possamos em um mês e meio, dois meses e meio, terminar essa fase de avaliação clínica e iniciar a produção", afirmou o diretor do Instituto, Dimas Covas.

Se a produção da ButanVac for iniciada no mês de maio, o governo prevê a entrega de 40 milhões de doses da vacina aos brasileiros a partir de julho.

Vacina contra a Covid-19