explore

Bares e restaurantes reabrem em São Paulo: veja regras e horário

restaurante pandemia 1400x800 0620
Hrecheniuk Oleksii/Shutterstock

Após anunciar como será a retomada das atividades escolares presenciais, o governo de São Paulo anunciou hoje que a capital avança para a fase 3, amarela, do Plano SP. Com isso, bares e restaurantes poderão retomar atividades presenciais.

Antes de retomar as atividades na capital, porém, os bares e restaurantes terão de aguardar a confirmação da cidade na fase amarela na próxima sexta-feira (3). Se os índices forem mantidos ao longo da próxima semana e os protocolos do setor forem aprovados pela vigilância sanitária, aí, sim, bares e restaurantes poderão reabrir as portas a partir do dia 6.

Como bares e restaurantes vão funcionar

lavar maos 1400x800 0620
Hrecheniuk Oleksii/Shutterstock

Assim como os shoppings, o setor deve voltar a funcionar além do delivery de forma gradual.

Neste primeiro momento, há limite de 40% da capacidade dos bares e restaurantes, horário reduzido de seis horas seguidas e adoção de protocolos padrões e setoriais específicos.

Apesar do que diz o Plano SP sobre permitir apenas atendimento ao ar livre, a prefeitura de São Paulo conversa com empreendimentos com locais fechados e arejados porque são poucos os bares e restaurantes na capital que trabalham exclusivamente ao ar livre. Além disso, o Centro de Contingência do Coronavírus vê dificuldade em limitar aglomerações na rua ou ambientes ao ar livre. Em ambientes fechados seria mais fácil distanciar os clientes.

O prefeito Bruno Covas explicou que está sendo criado um projeto piloto de ocupação de algumas ruas do centro para reabertura de bares e restaurantes na região.

Apesar do relaxamento nas medidas de distanciamento social, o Plano SP prevê uma série de exigências a serem seguidas, para clientes e, principalmente, funcionários e donos dos bares e restaurantes.

Será preciso acomodar os clientes de forma que sejam evitadas aglomerações no local. Restaurantes que trabalham com serviço self-service devem alterar a forma como fazem o atendimento e colocar funcionários para servir os clientes, mantendo o máximo de distanciamento possível.

Os empreendimentos também devem, entre outras orientações, higienizar utensílios com frequência e disponibilizar temperos e condimentos em sachês ou em porções individuais.

alcool gel 1400x800 0620
Hrecheniuk Oleksii/Shutterstock

Para os clientes, segue a recomendação de realizar o pagamento com cartões, mas no caso de dinheiro e troco, há a orientação para que o valor que deve ser devolvido a pessoa seja feito com cédulas e/ou moedas dentro de saco plástico, para não haver contato do dinheiro com as mãos.

Outro ponto é a adequação de cardápios. O ideal é que sejam feitos de um material que possa ser frequentemente higienizado ou, então, o restaurante pode disponibilizar um cardápio digital para que o cliente confira pelo próprio celular ou cardápio com papel descartável.

Os funcionários ainda devem higienizar as mesas e cadeiras após cada uso e troca de cliente.

O que não muda são as orientações para os próprios clientes: usar máscara quando não estiver comendo, lavar bem as mãos, usar álcool em gel antes de consumir a refeição e manter distanciamento social em relação a outros clientes e também funcionários.

restaurantes pandemia mascara 1400x800 0620
Hrecheniuk Oleksii/Shutterstock

São Paulo