explore

Auxílio emergencial pode ser cortado após pagamento de 1 ou 2 parcelas: entenda critérios

auxilio emergencial analise 1400x800 0620
Brenda Rocha/Shutterstock

Receber a primeira parcela do auxílio emergencial ou até mesmo a segunda não é garantia de que os próximos depósitos serão feitos pelo governo, isso porque, a cada nova parcela, uma reanálise da situação do beneficiário é feita.

Como explicou em coletiva de imprensa a vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, Tatiana Thomé, o status dos beneficiários que já receberam o auxílio emergencial pode voltar a ficar em análise ou o direito pode ser negado para as parcelas seguintes.

Auxílio emergencial suspenso: quando pode acontecer

auxilio aprovado 1400x800 0520
Brenda Rocha/Shutterstock

Possíveis fraudes no pedido do benefício não são os únicos motivos para a suspensão do auxílio emergencial.

Pode ocorrer de o beneficiário conseguir um emprego formal durante os meses de vigência do auxílio ou, então, passar a ter direito a outro benefício, como a aposentadoria. Essa nova situação será verificada na reanálise e, então, o pagamento será suspenso.

Outro requisito para o recebimento do benefício é renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00), com informa a Caixa.

Caso a renda ultrapasse os valores estipulados entre o pagamento de uma parcela e outra, o benefício pode ser suspenso.

Tatiana Thomé lembrou também que a análise dos cadastrados é feita pela Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência).

A contestação da suspensão do auxílio emergencial pode ser feita pelo site ou app do benefício, assim como no canal 121 do Ministério da Cidadania, responsável pelo programa.

dinheiro auxilio emergencial 1400x800 0620
Brenda Rocha/Shutterstock

Benefício de R$ 600