explore

Pagamento do auxílio de R$ 600,00 começa esta semana: veja datas de depósito

dinheiro moeda real 0918 1400x800
Marcello Casal jr/Agência Brasil

O auxílio emergencial de R$ 600,00 concedido pelo Governo Federal para amparar trabalhadores informais, microempreendedores, autônomos e desempregados durante o período de enfrentamento ao novo coronavírus começa a ser pago ainda nesta semana.

Em coletiva à imprensa nesta terça-feira (7), o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou que, para aqueles que se cadastrarem até hoje e tiverem conta-poupança na Caixa Econômica Federal ou conta-corrente no Banco do Brasil, o depósito bancário da primeira parcela será realizado na quinta-feira (9). Os demais beneficiários receberão no dia 14.

Calendário de pagamento do auxílio emergencial

A segunda parcela do auxílio emergencial será paga ainda em abril, enquanto a terceira, em maio. As datas foram estabelecidas de acordo com o aniversário de cada beneficiário:

Pagamento da segunda parcela

  • 27/04: nascidos em janeiro, fevereiro e março
  • 28/04: nascidos em abril, maio e junho
  • 29/04: nascidos em julho, agosto e setembro
  • 30/04: nascidos em outubro, novembro e dezembro

Pagamento da terceira parcela

  • 26/05: nascidos em janeiro, fevereiro e março
  • 27/05: nascidos em abril, maio e junho
  • 28/05: nascidos em julho, agosto e setembro
  • 29/05: nascidos em outubro, novembro e dezembro

O pagamento será realizado de forma digital, e o beneficiário poderá realizar transferências e pagar contas digitalmente de forma gratuita. O calendário para o saque desse benefício, porém, ainda não foi divulgado.

dinheiro nota mao 0916 1400x800
uelder/Shutterstock

Quem pode solicitar o benefício

Cidadão maior de 18 anos que pertença a família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo (R$ 522,50) ou cuja renda familiar total seja de até três salários mínimos (R$ 3.135,00) e que atenda aos requisitos abaixo pode requisitar o auxílio:

  • Desempregados;
  • Microempreendedores individuais (MEI);
  • Contribuinte individual da Previdência Social;
  • Trabalhador Informal.

Quem não tem direito ao auxílio

  • Tem emprego formal ativo;
  • Pertence a família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • Está recebendo Seguro Desemprego;
  • Está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;
  • Recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.

Benefício de R$ 600,00