explore

Após 100 anos de extinção, nasce primeiro filhotinho de anta de vida livre no RJ

As antas, animais extintos nas florestas do Rio de Janeiro há mais de cem anos, começaram a ser reintroduzidas em 2017 pelo projeto "Refauna", criado a partir de uma parceria entre vários institutos de educação da região. Agora, os pesquisadores detectaram a presença de um filhotinho, o primeiro a nascer em vida livre no estado há mais de um século.

Nasce filhotinho de anta no RJ

Os animais foram soltos na Reserva Ecológica de Guapiaçu, que fica localizada no município de Cachoeiras de Macacu. Os animais são monitorados por uma espécie de coleira que envia sinais de satélite, e também por armadilhas fotográficas.

Em março, os pesquisadores detectaram a presença de um filhote, cria de Eva, uma das antas a ser reintroduzida na região. O nascimento foi muito comemorado pelos cientistas do projeto, já que há muito tempo um filhote da espécie não nascia em vida livre no estado.

"O nascimento é um marco no retorno das antas às florestas fluminenses. Estamos trabalhando para que o filhote cresça saudável e em segurança. E para que em breve venham mais filhotes para pintar as nossas matas", diz a postagem do projeto no Facebook.

A reprodução de antas é um processo demorado: são 13 meses de gestação para um único filhote. Além disso, o bebê anta demora cerca de dois anos para se tornar totalmente independente.

A estimativa é que o pequeno, que ainda não teve seu sexo identificado, tenha nascido em janeiro. Os pesquisadores só conseguiram identificá-lo agora porque, antes, ele vinha sendo mantido em proteção pela mãe.

Veja abaixo o vídeo que mostra o filhote:

Preservação de espécies