explore

Alunos filmam "Quebra-crânio do Bem" para alertar sobre perigo de brincadeira viral

Depois que o “Desafio da Rasteira”, que também ficou conhecido como "Quebra-Crânio", ganhou força no Brasil, muitas pessoas começaram a se manifestar contra essa prática perigosa. A “brincadeira” consiste em aplicar uma rasteira em uma pessoa desavisada que pula — assim, a vítima cai no chão com bastante força.

Alunos contra “desafio da rasteira”

Médicos e especialistas já alertaram sobre os perigos do desafio. Como a pessoa é pega de surpresa, pode bater a cabeça no chão e sofrer um traumatismo craniano, condição grave. Há também risco de fraturas múltiplas em vários pontos do corpo.

Três alunos do Colégio Nossa Senhora Da Divina Providência, em Peruíbe, na Baixada Santista, gravaram um vídeo e que se posicionam contra a tal brincadeira.

Eles começam a gravação simulando o desafio, mas, quando o garoto do meio pula, os colegas se abraçam. “A gente não vai fazer isso porque várias crianças já se feriram gravemente e eu me importo como meu colega”, diz um dos alunos (veja abaixo).

Nos comentários da publicação, várias pessoas elogiaram a atitude. “Parabéns meninos, por terem a coragem de dizer não! Essas brincadeiras deixam de ter graça quando machucam, mas as pessoas acham mais importante ter curtidas nas redes sociais, mesmo que isso custe a vida ou mesmo a capacidade de um colega andar”, diz um dos comentários.

Um pai, além de apoiar os garotos, afirmou que fala sobre o assunto com o filho em casa: “Vocês estão de parabéns, tenho um filho estudante e falo com ele sobre essa brincadeira de mau gosto, que não de pode fazer isso com ninguém”.

Desafios na internet