explore

Apresentador da Band relata sufoco em enchente de São Paulo e mostra carro submerso

chuva alagamento 1400x800 0120
Reprodução/Youtube

Luiz Megale, apresentador do "Café com Jornal", da Bandeirantes, foi uma das pessoas prejudicadas pela forte chuva que caiu sobre São Paulo na madrugada de segunda-feira (10). O jornalista mostrou ao vivo seu carro submerso pela enchente.

Jornalista mostra carro submerso

O carro do apresentador ficou submerso na Ponte do Jaguaré, zona oeste de São Paulo, enquanto ele ia para o trabalho. "Saí da ponte quando o carro parou com a água mais ou menos na cintura, e está subindo ainda", disse ele no relato que gravou para o jornal, ainda quando estava sob a chuva.

Posteriormente, ele deu uma entrevista para o "Aqui na Band" sobre o ocorrido. Luiz contou que sempre imaginava como os carros ficavam submersos, já que, teoricamente, é algo fácil de ser percebido. Porém, no relato, disse que tudo acontece com uma rapidez assustadora.

"Quando a gente vê essa cena, imagina como a pessoa se coloca em uma situação dessa, como a pessoa não percebe que a água tava subindo, mas é tudo muito rápido. É uma situação apavorante, água até o umbigo", afirmou.

O depoimento do apresentador mostrou que, mesmo que uma pessoa conheça muito bem uma região, não dá para arriscar. Ele disse que mora na Lapa há muitos anos e que está familiarizado com a ponte.

"Esse é um trecho que não costuma alagar por isso eu estava relativamente tranquilo, mas estava muito escuro. Quando peguei a alça de acesso da Ponte do Jaguaré, eu percebi que tinha uma quantidade de água acumulada, mas só descobri a quantidade de água quando meu carro entrou com tudo na enchente", contou.

O repórter ainda disse que foi difícil sair do veículo, já que a água entrava pelo vão e pelas janelas. Ele conseguiu empurrar a porta fazendo muita força e salvou a carteira e o celular, mas contou ter vivido momentos de muita tensão.

Além disso, a água era do transbordamento do Rio Pinheiros — ou seja: completamente poluída e fedida: "Uma coisa é alagar, mas aquilo é água do Rio Pinheiros, é como se você estivesse dentro do Rio Pinheiros, você sente o odor".

Temporal em São Paulo