explore

Companhias aéreas de baixo custo passam a cobrar por bagagem de mão: até R$ 140

mala bagagem mao aviao 0419 1400x800
j.chizhe/Shutterstock

Duas companhias aéreas de baixo custo (as chamadas "low cost") que fazem operações no Brasil passaram a cobrar pelas bagagens de mão que, até então, estavam incluídas no preço do bilhete.

Agora, quem pegar voos da Norwegian ou da JetSmart terá que desembolsar um valor a mais para levar uma mala pequena no bagageiro. Ainda é possível levar uma bolsa/mochila pequena que caiba debaixo do assento sem custos extras.

Bagagem de mão passa a ser cobrada

A tarifa básica da Norwegian, que no Brasil faz o trecho Rio - Londres, inclui “1 Bagagem debaixo do assento (10 kg)”, como informa o site.

A nova regra só é válida para que comprou bilhetes depois do dia 23 de janeiro. Quem quiser levar a mala de mão um pouco maior para colocar no bagageiro precisa pagar mais R$ 42,95.

bagagem despachada aviao 0517 1400x800
Ekaterina Pokrovsky/shutterstock

Na JetSmart, que opera voos para o Chile, o preço varia de acordo com o momento da compra — em média, o preço sai por R$ 112, mas pode chegar até a R$ 140.

A Resolução nº 400 da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil ANAC) diz: “O transportador deverá permitir uma franquia mínima de 10 (dez) quilos de bagagem de mão por passageiro de acordo com as dimensões e a quantidade de peças definidas no contrato de transporte”.

mala bagagem aeroporto 0618 1400x800
Jaromir Chalabala/shutterstock

Ou seja: a empresa deve permitir uma bagagem de mão de no mínimo 10 kg. No entanto, a resolução não especifica se a bagagem poderá ser transportada debaixo do assento ou no bagageiro ou suas dimensões.

O VIX entrou em contato com a Anac para verificar se a nova medida das companhias fere a resolução, mas, até o momento da publicação, não obteve resposta. A matéria será atualizada caso a agência se pronuncie.

Viajando de avião