explore

Verão de 2020 terá chuva acima da média: veja previsão para cada região do Brasil

chuva sao paulo 09 19 1400 800
Shutterstock

Em 2019, o verão começa oficialmente no dia 22 de dezembro e se estende até 20 de março de 2020. Essa é uma das épocas do ano mais aguardadas pelos brasileiros — a combinação de calor, recesso de fim de ano e férias escolares formam o combo perfeito para aproveitar os dias na praia, piscina ou cachoeira.

Para se programar melhor, confira como deve ficar o clima do verão 2019/2020, de acordo com o site especializado em meteorologia Climatempo.

Como será o clima no verão 2019/2020

Nordeste

Principalmente em janeiro e em fevereiro, a chuva no Nordeste deve ficar acima da média. A notícia pode até não ser muito boa para quem vai curtir as belas praias da região, mas é ótima para o sertão da região, que vem sofrendo há bastante tempo com a falta de água.

praia caraiva 01 19 1400 800
Shutterstock

No geral, o Nordeste não tem muita variação de temperatura — ou seja, mesmo com a umidade da precipitação, o calor persiste durante o dia todo. Além disso, as chuvas não costumam durar o dia todo. Em Salvador, a média da temperatura máxima foi de 34ºC no verão 2018/19.

Sudeste

No último verão, o país estava sob influência do El Niño, fenômeno causado pelo aquecimento das águas do Pacífico além do normal, o que deixou as temperaturas da região Sudeste mais elevadas. Neste ano, sem o El Niño, o calor deve ser um pouco menos intenso. No verão 2018/19, a média da temperatura máxima ficou em 30ºC.

De acordo com o Climatempo, o verão no Sudeste deve vir com mais chuvas que o normal. O grande problema é que os solos já estão com bastante água acumulada das chuvas do fim da primavera, que também foram mais intensas.

sao paulo ceu nublado 09 19 1400 800 0
Shutterstock

Com isso, o risco de deslizamento de encostas, que já é grande nessa época do ano, fica ainda maior. É bom ficar atento caso você tenha alguma viagem planejada de carro.

Centro-Oeste

A situação do Centro-Oeste será bem parecida com a do Sudeste — nessas duas regiões, a chuva é esperada com abundância durante o verão. Isso acontece principalmente pela formação da ZCAS, a Zona de Convergência do Atlântico Sul.

Esse tipo de sistema meteorológico reúne vários fluxos de umidade, o que cria uma faixa de nuvens carregadas que persistem por algum tempo. O calor, como costuma ser na região, deve ser intenso, principalmente no Mato Grosso do Sul. O último verão em Brasília teve média de temperatura máxima de 28ºC.

Norte

No Acre e Rondônia, a previsão é de chuva um pouco acima do normal. Já no Tocantins, o volume de água deve ser bem maior do que geralmente é esperado. Nos outros estados, a precipitação não fica nem abaixo nem acima da média.

amazonia rios 1400x800 0517 0
Shutterstock

Por lá, atua principalmente a ZCIT, a Zona de Convergência Intertropical. Ela também leva chuva consigo, mas fica mais concentrada na região próxima à Linha do Equador. O calor predomina no Norte durante, sendo que, em Manaus, a média da temperatura máxima foi de 31ºC no último verão.

Sul

No geral, as chuvas no Sul devem ficar abaixo da média nos primeiros meses do verão — apenas em março que elas começam a aparecer com mais abundância. O nível de precipitação deve se regularizar logo no Rio Grande do Sul, onde tem chovido bastante nos últimos meses.

Por causa do bloqueio das nuvens, o calor deve ficar menos intenso do que no ano passado, mas, ainda sim, será um período quente para a região. Em Florianópolis, a média da temperatura máxima foi de 28ºC no verão 2018/19.

O verão vem aí