"Golpe do amor" usa perfil em rede social para ganhar dinheiro: suspeite de 3 atitudes

maos dadas peb 0818 1400x800
Pressmaster/Shutterstock

A Receita Federal alertou para um novo golpe pela internet, o "Golpe do Amor", que faz vítimas por meio das redes sociais. Criminosos enganam as pessoas as envolvendo em uma suposta relação amorosa e pedem para que seja depositado dinheiro para liberar presentes que estariam retidos na Alfândega. É tudo falso. Entenda agora.

Golpe do Amor faz vítimas pelas redes sociais

mouse computador 0318 1400x800
TippaPatt/Shutterstock

De acordo com a Receita Federal, golpistas estão atuando nas redes sociais para enganar pessoas e fazê-las depositarem uma quantia de dinheiro em troca de supostos presentes e encomendas que estariam retidos na Alfândega. A ação desses criminosos envolve pelo menos 3 atitudes:

Primeiro passo é mostrar envolvimento amoroso

Por meio de perfis falsos nas redes sociais, o criminoso se passa por um estrangeiro com boas condições financeiras e empregado em companhias de prestígio.

Ao abordar a vítima, declara estar apaixonado e promete o envio de presentes, como celulares, joias e até anel de noivado, dinheiro em espécie e documentos por meio de remessa expressa ou por um viajante.

Remessa falsa de encomendas

Para que a vítima não suspeite de nada, o golpista cria até um site falso de remessa de encomendas. Assim, a pessoa vê que supostamente algum produto está saindo de um destino e chegando até o Brasil - mas, isso, de fato, não está acontecendo.

Em um segundo momento do Golpe do Amor, o golpista geralmente alega que os bens foram retidos pela Receita Federal e pede, então, que seja feito um depósito em conta de determinado "agente" para que haja a sua liberação.

Envio de conta para depósito é etapa final do golpe

A pessoa recebe, então, uma conta corrente de pessoa física para o depósito. "Se a vítima deposita o valor solicitado, a quadrilha faz nova exigência, alegando outro empecilho para a liberação da remessa ou da bagagem e assim sucessivamente", explica o órgão, em comunicado de alerta enviado à imprensa.

Desconfie, portanto, de qualquer abordagem nas redes sociais em que uma pessoa fale a respeito de envio de presentes que estejam retidos na Alfândega.

O que diz a Receita Federal

A Receita Federal afirma que não exige qualquer pagamento em espécie ou por meio de depósito em conta corrente. Todos os tributos aduaneiros administrados pelo órgão são recolhidos apenas por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf).

Segundo o órgão, o Golpe vem crescendo. A Alfândega da Receita Federal no Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos, por exemplo, tem recebido, diariamente, cerca de dez ligações telefônicas de pessoas que querem confirmar se "o depósito deu certo" para terem as supostas encomendas liberadas pela Receita Federal.

Como saber se é golpe ou não e o que fazer

A melhor forma de saber se é golpe ou não é consultar canais oficiais. Nos casos de encomendas enviadas por Remessa Expressa, pode-se confirmar se a empresa está habilitada no Brasil através do site da Receita Federal.

Se ainda tiver dúvidas, envie seu questionamento para a área de contato do site. Caso você perceba estar sendo vítima de um golpe ou tentativa de estelionato, registre boletim de ocorrência em uma delegacia policial.

Alerta para golpes