explore

Youtuber finalmente se posiciona após comentário racista feito durante a Copa

julio cocielo twitter racismo 0718 1400x800
CanalCanalha/Youtube

Julio Cocielo finalmente se posicionou após ser acusado de racismo por um comentário feito em seu Twitter durante a Copa do Mundo. O youtuber gravou um vídeo em seu canal, o "Canal Canalha", e falou sobre tudo o que aconteceu.

A publicação foi feita quatro dias após a grande repercussão de seu tweet. No vídeo, o humorista assume ter cometido um erro. Como feito anteriormente, ele explica mais uma vez que seu comentário se referia à velocidade do jogador dentro de campo, e não à cor de sua pele. Porém, dessa vez, ele diz entender que, ainda sem ter tido a intenção, foi um comentário racista.

"Eu estou aqui consciente do meu erro, não quero tentar ter razão ou querer debater pela razão em cima de uma coisa que eu realmente não tenho razão nenhuma. Eu fiz um comentário muito zoado, muito mal explicado que acabou ofendendo algumas pessoas", diz.

Vídeo de Cocielo sobre racismo

O vídeo ganhou o título de "IGNORÂNCIA", em caixa alta. E é sobre isso que Cocielo fala ao se posicionar sobre os outros comentários antigos retirados de seu Twitter. onde ele também fazia "piadas" racistas e preconceituosas. Ele diz que o motivo desses tweets foi sua ignorância em relação ao racismo e afirma que buscou conhecimento sobre o assunto após o ocorrido.

"A minha intenção nunca foi causar dor, mas infelizmente é o que está acontecendo, então eu aceito todas as consequências porque eu fui imaturo, fui irresponsável", afirma.

Por que o comentário de Cocielo é racista?

A youtuber Gabi Oliveira, que levanta importantes debates sobre o racismo em seu canal, foi uma das pessoas que se manifestaram em relação ao caso de Cocielo.

E ela explica bem o motivo de o comentário ser problemático. Gabi aponta que mesmo que o comentário do humorista não tenha sido feito intencionalmente, ele passa a ser racista à medida que insulta as pessoas negras ao relacioná-las a um ladrão - e se Cocielo fez essa relação, foi inconscientemente racista.

"Provavelmente essa piada nunca seria feita com um jogador branco. O Cocielo nunca pensou nisso ao ver um jogador branco correndo. Mas ao ver um jogador negro correndo ele ligou a um arrastão", afirma.

Gabi finalizou seu posicionamento sobre o caso apontando justamente o que Cocielo reconheceu, que o racismo é fruto da ignorância, e afirmou ainda que a mudança deste cenário agressor no país depende da educação e das próprias pessoas.

"Enquanto a gente decidir não denunciar as pessas vão continuar se sentindo livres para fazerem postagens como as do Julio Cocielo. A questão é que a gente quer sempre punir o racista, e com razão porque merece punição mesmo, mas ninguém quer se esforçar para uma educação anti racista. Quando você é racista não importa se o seu coração é bom ou não. Racismo não está no coração, está na cabeça, na sua visão de mundo, e aí cabe a você decidir o quão disposto você está para aprender uma nova percepção sobre pessoas negras", diz.

Caso Cocielo: entenda o que aconteceu

O humorista e youtuber Julio Cocielo foi fortemente acusado de racismo após um comentário publicado em sua conta no Twitter durante partida da seleção francesa de futebol na Copa do Mundo da Rússia, em 30 de junho. O jogador Kylian Mbappé, que é negro e muito veloz, fez uma arrancada durante o jogo que chocou todo mundo pelo desempenho do atleta.

Foi quando Cocielo fez o comentário em seu Twitter: "Mbappé conseguiria fazer uns arrastões top na praia".

Imediatamente ele passou a ser questionado por seus seguidores sobre a "piada". Em seguida, o youtuber excluiu o comentário. Porém, era tarde e prints da página já haviam se espalhado pelas redes sociais.

Na sequência, internautas passaram a vasculhar os comentários antigos feitos por Cocielo na rede e encontraram citações ainda piores do que a que foi feita sobre Mbappé.

Famosos se revoltaram

O comentário ganhou grande repercussão em todo o país e muitas celebridades repudiaram a atitude de Cocielo.

Giovanna Ewbank, mãe da pequena Titi, que tem nacionalidade africana, deixou um alerta aos seus seguidores.

"Odeio ter que postar coisas tão repugnantes e tristes como essa... mas é necessário!!! Ainda fico chocada como podem existir pensamentos como desse tipo de pessoa...isso NÃO É UMA BRINCADEIRA E NUNCA FOI!!! Isso é RACISMO!", afirma.

Já o marido da modelo e apresentadora, Bruno Gagliasso, compartilhou um texto da jornalista Isabela Reis que pedia, inclusive, o boicote às páginas do humorista.

"Temos que cobrar posicionamento das marcas que o patrocinam, é claro. Mas são os outros famosos que ainda o seguem e, principalmente, as pessoas comuns, anônimas, que verdadeiramente me preocupam. Apoiar uma pessoa racista é ser CONIVENTE, sim. Preconceito não se combate sozinho. VAMOS PRECISAR DE TODO MUNDO", aponta.

A atriz Tais Araújo, que foi nomeada pela ONU como Defensora dos Direitos das Mulheres Negras, também se manifestou.

"Um torcedor brasileiro é chamado de macaco. Um YouTuber faz comentários racistas. Uma menina tem seus cabelos alisados contra sua vontade. Um portal de notícias cria uma manchete racista e sexista. Tudo isso só nas últimas horas. Todo dia a gente precisa combater o racismo",afirma.

Racismo no Brasil