explore

Imóveis do “Minha Casa” com varanda gourmet e até piscina: Quem tem direito?

O “Minha Casa Minha Vida” é conhecido por oferecer imóveis para pessoas de baixa renda. Mas, com a alta procura pelas condições do programa habitacional (juros mais baixos e até 35 anos para quitar o imóvel), muitas construtoras têm investido em apartamentos bem localizados que incluem academias, piscinas, varandas gourmet, brinquedotecas e uma gama de serviços que parecem de condomínios caros.

“Minha Casa Minha Vida”: quem pode?

Financiado pelo governo através do banco Caixa, o “Minha Casa Minha Vida” atende famílias com rendimentos até R$ 6.500,00 por mês das áreas urbanas e rurais.

O valor do imóvel depende da cidade. Por exemplo, em cidades com até 20 mil habitantes, o “Minha Casa Minha Vida” cobre até R$ 90 mil. Já em grandes metrópoles, como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, o teto é R$ 225 mil.

Imóveis até R$ 225 mil

Na cidade de São Paulo, algumas construtoras têm investido em apartamentos com uma gama de serviços que se enquadram nas regras do “Minha Casa”.

A construtora Bracon, por exemplo, tem em seu catálogo um apartamento de 27m² na região do Brás (centro da cidade). É um espaço adequado para um casal, que deve ter à disposição, também, lavanderia coletiva, espaço fitness, salão de festa e áreas de convivência.

Em Osasco, região metropolitana de São Paulo, a construtora Danpris trabalha com apartamentos que possuem bicicletário, varanda gourmet, lan house, salão de beleza e mais a partir de R$ 189 mil.

Grande parte desses imóveis tem preços considerados acessíveis porque ainda estão em construção (‘na planta’). Quando um imóvel já está construído, pronto para morar, fica em média 20% mais caro. Em alguns casos, esta diferença pode ser ainda maior.

A seguir, confira imagens de imóveis com valor que se enquadram nas regras do "Minha Casa":

Tire suas dúvidas sobre imóveis