explore

Desistência de Simone Biles nas Olimpíadas é, na verdade, um ato de coragem

simone biles olimpiadas toquio 0721 1400x800 1
Jamie Squire/Getty Images

A ginasta Simone Biles, campeã olímpica da Rio 2016 e uma das maiores estrelas da modalidade, surpreendeu o público ao anunciar que desistiu de disputar a final individual geral de ginástica artística nas Olimpíadas de Tóquio nesta quarta-feira (28). Na manhã de terça-feira (27), a atleta já havia se retirado da disputa por equipes após um salto ruim.

A decisão de Biles, no entanto, foi por um ótimo motivo: ela optou por colocar o seu bem-estar emocional em primeiro lugar.

Simone Biles desiste de final para cuidar de saúde mental

simone biles olimpiadas toquio 0721 1400x800
Jamie Squire/Getty Images

Favorita ao ouro na final individual geral dos Jogos de Tóquio 2020, Simone Biles precisou se retirar da disputa para preservar a sua saúde mental. Ao longo dos últimos anos, a jovem de apenas 24 anos enfrentou bastante pressão para se tornar uma atleta de elite.

Apesar da decisão, a ginasta ainda pode participar das finais por aparelhos a partir de domingo (1), já que está classificada para todos os aparelhos.

Biles teve o apoio da equipe de ginástica dos Estados Unidos em sua escolha. Por meio das redes sociais, o time elogiou a bravura da atleta por priorizar o seu bem-estar e confirmou o motivo do afastamento da ginasta.

“Após avaliação médica adicional, Simone Biles retirou-se da competição individual geral final das Olimpíadas de Tóquio para focar em sua saúde mental. A atleta continuará a ser avaliada diariamente para que seja determinado se ela participará ou não das finais que acontecem na próxima semana. Apoiamos de todo o coração a decisão de Simone e aplaudimos sua bravura em priorizar seu bem-estar. Sua coragem mostra, mais uma vez, por que ela é um modelo para tantos.”

Em suas redes sociais, Simone já havia feito um desabafo na segunda-feira (26), logo após ter erros durante as classificatórias dos aparelhos. Em um post, a atleta falou sobre a pressão de ser apontada como uma das maiores estrelas dos Jogos Olímpicos.

“Não foi um dia fácil ou o meu melhor, mas consegui superá-lo. Eu realmente sinto que às vezes tenho o peso do mundo sobre meus ombros. Eu sei que eu ignoro e faço parecer que a pressão não me afeta, mas às vezes é difícil. As olimpíadas não são brincadeira!”, escreveu.

Mais sobre as Olimpíadas de Tóquio