explore

Segunda pessoa mais velha do mundo vence a Covid-19 aos 116 anos

coronavirus covid 19 0320 1400x800 08 0
CKA/Shutterstock

Uma freira francesa se tornou a segunda pessoa mais velha no mundo a vencer a Covid-19. Aos 116 anos, Lucile Randon, mais conhecida como Irmã Andrée, contraiu o vírus e após 16 dias de isolamento, foi considerada curada.

2ª pessoa mais velha do mundo a vencer Covid-19

Às vésperas de completar 117 anos, Lucile Randon, a Irmã Andrée, conseguiu vencer a Covid-19, conforme informou o jornal francês La Voix du Nord.

Atualmente, ela vive em uma casa de repouso, em Toulon, na França, e foi uma das 80 moradoras do local que contraiu o vírus.

A freira testou positivo para a Covid-19 no dia 16 de janeiro e ficou em isolamento social até a última segunda-feira (8), quando foi considerada curada na mesma semana de seu aniversário.

Conforme informou a equipe médica da casa de repouso ao jornal francês, Irmã Andrée não apresentou sintomas graves, como a maioria dos infectados que contraíram o vírus no local.

No ano passado, a igreja onde a freira atuava, compartilhou uma foto dela no ano passado e informou que Lucile é a pessoa mais velha da França e a segunda mais velha do mundo:

"Lucile Randon (nascida em 11 de fevereiro de 1904), de 116 anos conhecida como Irmã André, é uma supercentenária francesa cuja idade foi validada pelo Grupo de Pesquisa em Gerontologia. Ela é a pessoa viva mais velha na França e a segunda pessoa validada mais velha no mundo, atrás de Kane Tanaka. Ela também é a 14ª pessoa validada mais velha que já viveu.

Lucile Randon nasceu em Ales, departamento de Gard, Occitanie, em 11 de fevereiro de 1904, e guarda lembranças da Primeira Guerra Mundial. Foi governanta e professora em várias casas. Após a Segunda Guerra Mundial, ela trabalhou 28 anos no Hospital de Vichy com órfãos e idosos".

Idosos que venceram a Covid-19