explore

Atotoztli: a princesa latina pouco conhecida que, como Mulan, quebrou estereótipos

calendario azteca
Moussa81/iStock

Graças à cultura popular, conhecemos princesas e rainhas de diferentes épocas e países, como Mulan. No entanto, pouquíssima gente sabe da história de Atotoztli, a primeira e única governante do império Mexica, como se autonomeava o povo na época.

representacion de mujer azteca
erlucho / Shutterstock.com

Antes da chegada dos espanhóis ao território mexicano, o centro do país, conhecido como Tenochtitlan, era governado pelo império Mexica, sucessor do asteca.

Foi nessa época que surgiram nomes como Moctezuma, Cuauhtémoc ou Tezozomoc, mas pouco se sabe sobre Atotoztli.

Theodor de Bry / United States Library of Congress's Prints and Photographs division /Vía: Wikimedia Commons

Atotoztli foi uma personagem importante para dar continuidade à dinastia familiar do império Mexica. No entanto, seu nome foi omitido por ela ser mulher.

O acesso de uma mulher ao poder na cultura mexicana antiga era incomum e até desrespeitoso, mas isso não impediu Atotoztli de se tornar a principal governante do império.

De acordo com a Genealogia dos Príncipes Mexicanos, Atotoztli era filha de Moctezuma Ilhuicamina, o quinto governante da dinastia de sua família

O império asteca era governado por uma monarquia familiar, na qual as posições eram herdadas entre os homens.

teotihuacan 4
Jiri Vatka - RF - Thinkstock

Ao contrário de outros reinos, na cultura mexica, a posição de tlatoani (governante) poderia ser ocupada pelo irmão do governante que deixou o trono livre.

Por exemplo, Moctezuma ocupou o lugar de seu irmão Itzcóatl. Porém, Moctezuma teve a oportunidade de deixar o trono para um de seus filhos homens, já que tinha três, além de Atotoztli.

moctezuma emperador
delcarmat/Shutterstock.com

Após a morte de Moctezuma, Iquehuacatzin foi escolhido para se tornar um tlatoani, pois passou por uma posição de preparação para ser um governante.

No entanto, por razões desconhecidas, Iquehuacatzin foi deixado de fora da corrida pelo trono mexica, e Atotoztli assumiu o cargo.

Existem poucos registros do período em que Atotoztli exerceu o poder. Alguns deles sugerem que ela governou ao lado de Moctezuma de 1440 a 1469.

Outros estabelecem que ela governou de 1469 a 1473. Há quem diga ainda ela estava no cargo com seu marido, Tezozomoc, que também era seu primo, de 1470 a 1482.

conquista espanola
German Vizulis/Shutterstock.com

A história dos índios da Nova Espanha estabelece que Atotoztli foi uma rainha mexica de 1469 a 1481 e foi substituída por um de seus filhos.

Atotoztli e Tezozomoc tiveram três filhos: Axayácatl, Tizoc e Ahuizotl. O primeiro deles se tornou um tlatoani depois de sua mãe.

As fontes históricas mais conhecidas estabelecem que Axayácatl ocupou o trono imediatamente após a morte de seu avô Moctezuma.

Atotoztli teve um papel importante, mas incomum, na história da cultura mexicana. Segundo o antropólogo Rudolf van Zantwijk , sua posição era uma anomalia na liderança política mexicana.

Apesar de ter seu nome omitido da história, Atotoztli é uma das mulheres mais proeminentes da família real mexica e merece reconhecimento por quebrar estereótipos estabelecidos.

Princesas e rainhas da vida real

Matéria traduzida do original de VIX espanhol, do autor Enrique Blancas.