explore

Existe um lugar no mundo aonde navios vão para "morrer"

cemiterio de navios 0920 1400x800
Salvacampillo/shutterstock

Fica na Índia, mais precisamente na cidade de Alang, o maior cemitério de navios do mundo. E o motivo pelo qual as embarcações chegam até lá para “morrer” é polêmico e alvo de protestos e denúncias.

Exploração em cemitério de navios

De acordo com a ONG Shipbreaking Platform, cerca de 800 navios têm, anualmente, a cidade litorânea de Alang como destino final.

As embarcações - cargueiras, petroleiras e até mesmo de passageiros - chegam ao local para serem desmanchadas e terem suas sucatas reaproveitadas.

Mas por que essa praia da Índia recebe tantos navios no fim da “vida”? O motivo, alvo de protesto, é a mão de obra barata.

O desmonte das embarcações é feito manualmente, por milhares de trabalhadores em situações análogas à escravidão.

alang cemiterio navio 0920 1400x800
Hari Mahidhar/shutterstock

Para se ter uma ideia, segundo a ONG, cada trabalhador recebe menos de R$ 15 por dia e chegam a exercer as pesadas tarefas por até 14 horas seguidas.

Para piorar ainda mais a situação, grande parte dos trabalhadores tem menos de 18 anos de idade, algo permitido pelas frouxas leis trabalhistas da região.

cemiterio navio alang 0920 1400x800
Salvacampillo/shutterstock

O problema há anos gera reclamações e denúncias em diversas partes do mundo e foi até citado como preocupação pela Organização Internacional do Trabalho, que declarou: "o desmantelamento de navios tornou-se um grande problema de saúde ocupacional e ambiental no mundo. É uma das ocupações mais perigosas, com níveis inaceitavelmente altos de mortes, ferimentos e doenças relacionadas ao trabalho".

alang pessoas navio 0920 1400x800
Salvacampillo/shutterstock

Atualidades