explore

Reabertura da Basílica de São Pedro se torna símbolo de retomada para Itália

vaticano basilica sem visto 1017 1400x800
MichalLudwiczak/iStock

A Basílica de São Pedro, no Vaticano, foi reaberta parcialmente ao público após pouco mais de dois meses fechada por conta da pandemia do novo coronavírus.

Durante esse período, o papa Francisco celebrou missas apenas via online. Agora, as pessoas podem, aos poucos, voltar a visitar o local. A retomada das atividades simbolizam uma retomada das atividades não apenas para a cidade-estado, mas também para a Itália, país que a cerca.

Surto fechou Basílica de São Pedro

O Vaticano precisou fechar as portas da Basílica de São Pedro no dia 10 de março, quando o governo italiano decretou medidas restritivas mais severas em todo o país como forma de tentar conter o avanço da Covid-19, que estava bastante acelerado na região.

Ao final daquele mês, o papa Francisco rezou sozinho na Praça de São Pedro, onde fica a basílica. A celebração que entrou para a história foi marcada por uma benção mundial.

"Hoje, a missa onde se encontra o túmulo de São João Paulo II [na Basília de São Pedro] marcou o fim das missas matutinas celebradas pelo Papa Francisco ao vivo", informou o vaticano.

De acordo com a agência Ansa, cerca de 30 pessoas escolhidas pelo Vaticano puderam acompanhar a celebração. Trata-se de um grupo de religiosos que já acompanhava o papa em sua rotina. Para ver mais fotos da reabertura da Basília de São Pedro, arraste para o lado.

Na sequência da missa, a igreja foi reaberta para visitações. A basílica passou por uma higienização especial para acolher novamente visitantes. Antes de entrar no local, é preciso medir a temperatura corporal.

É obrigatório ainda o uso de máscaras, desinfetar as mãos e manter uma distância segura para evitar a propagação do novo coronavírus.

Pandemia da covid-19