explore

8 pandemias pelas quais a humanidade passou: veja como foi e o que aconteceu

pandemia epidemia global 0320 1400x800
ImageFlow/shutterstock

Em escala de gravidade, a pandemia de uma determinada doença é considerada o pior dos cenários, pois consiste em uma epidemia que se estende a níveis globais, segundo definição do núcleo Telessaúde, parceria entre a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a Secretaria de Educação a Distância (SEAD) e o Ministério da Saúde.

Uma pandemia, portanto, indica a disseminação massiva e contínua de uma doença infecciosa, de pessoa para pessoa, que se espalha em diversas regiões do planeta simultaneamente. Relembre algumas das pandemias pelas quais a humanidade já passou:

Gripe Suína H1N1

tosse gripe virus 0319 1400x800
decade3d - anatomy online/shutterstock

A Gripe Suína, em 2009, saiu da definição de epidemia para pandemia quando foram registrados casos da doença nos seis continentes do mundo. A crise teve o México como origem e se espalhou para mais de 75 países em um curto período de 3 meses. Estima-se que a doença causou entre 150 mil e 570 mil mortes em todo o planeta.

HIV/AIDS

virus sangue hiv 0319 1400x800
RAJ CREATIONZS/Shutterstock

O vírus HIV, causador da AIDS, foi identificado pela primeira vez em 1976, na República Democrática do Congo. Desde 1981, estima-se que a pandemia causou a morte de mais de 36 milhões de pessoas em todo o mundo. Apesar de ainda não ter uma cura definitiva, o vírus não é mais considerado uma sentença de morte, como foi no passado. Tratamentos disponíveis permitem que o portador leve uma vida normal e saudável.

Gripe de Hong Kong H3N2

virus gripe infeccao 0319 1400x800
Lightspring/shutterstock

A categoria 2 da gripe teve o auge de sua pandemia em 1968, causada pela cepa H3N2 do vírus Influenza A. Embora apresente uma taxa de mortalidade comparativamente baixa (0,5%), a pandemia provocou a morte de mais de 1 milhão de pessoas em todo o planeta.

Gripe Asiática H2N2

virus h2n2 gripe 0319 1400x800
SmirkDingo/shutterstock

A pandemia de gripe se originou na China em 1956 e durou até 1958. O número total de mortos pela doença não é conhecido com exatidão, mas a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que cerca de 2 milhões de pessoas tenham sido vítimas fatais da condição em todo o mundo.

Gripe Espanhola H1N1

gripe espanhola hospital 0320 1400x800
Everett Historical/shutterstock

Entre 1918 e 1920, a pandemia da doença acabou infectando mais de um terço da população mundial e causou entre 20 e 50 milhões de mortes no mundo. A taxa estimada de mortalidade foi uma das maiores já vistas: entre 10% a 20%. A Gripe Espanhola ficou ainda conhecida por não atacar somente idosos ou pessoas já doentes, mas também jovens adultos completamente saudáveis.

Pandemia de Cólera (1910-1911)

colera virus doenca 0320 1400x800
Christoph Burgstedt/shutterstock

A Sexta Pandemia de Cólera surgiu na Índia, onde matou mais de 800 mil pessoas antes de se espalhar para o resto do mundo. Em 1923, os casos da doença permaneciam uma constante na Índia, mas já haviam sido drasticamente reduzidos.

Gripe Russa

virus gripe mascara 0320 1400x800
Lightspring/shutterstock

Os primeiros casos da doença foram observados em 1889 em três locais distantes, mas o rápido crescimento populacional da época nas áreas urbanas favoreceu a propagação da gripe. Em pouco, a pandemia se espalharia por todo o mundo. Estima-se que tenha causado a morte de mais de 1 milhão de pessoas.

Peste Negra

peste negra ilustracao 0320 1400x800
matrioshka/shutterstock

Também conhecida como Peste Bubônica, a pandemia da doença devastou Europa, África e Ásia, causando a morte de até 200 milhões de pessoas entre 1346 e 1353. A peste teria sua origem na Ásia e seguiu para os outros continentes através de pulgas que vivem em ratos que, por sua vez, eram comuns em navios mercantes. E como na época os portos eram os principais centros urbanos, a bactéria encontrou um lugar ideal para florescer.

Coronavírus: tudo o que você precisa saber