explore

Alemanha oferece bolsas de estudo de até R$ 12 mil mensais para brasileiros

bandeira alemanha berlim parlamento 0619 1400x800
canadastock/Shutterstock

Jovens brasileiros que têm projetos em política, economia, mídia, administração e cultura podem se candidatar para uma bolsa de estudo na Alemanha, oferecida pela Fundação Alexander von Humboldt.

O programa de bolsa Chanceler Alemã para Líderes quer levar universitários que já tiveram papel de liderança em seus países de origem. A ajuda de custo vai até 2.750 euros, o equivalente a R$ 12 mil.

Veja como participar e até quando enviar inscrição.

Bolsa de estudos na Alemanha oferecida por Fundação

catedral berlim alemanha 0619 1400x800
TTstudio/Shutterstock

A Fundação Alexander von Humboldt recebe projetos de estudantes do Brasil, China, Índia, Rússia e Estados Unidos que tenham propostas que modifiquem o mundo e queiram dar os próximos passos na carreira na Alemanha.

Nas edições anteriores, foram aprovados projetos relacionados a inteligência artificial, ecologia, literatura, filosofia, química. Ou seja, o campo de atuação é bem aberto, deve ter impacto social e ser desenvolvido a longo prazo. São até 50 vagas por ano.

Vantagens da bolsa

alemanha brandenburg porta berlim 0619 1400x800
Noppasin Wongchum/Shutterstock

A bolsa paga até 2.750 euros mensais para o estudante, ou seja, R$ 12 mil, dependendo de sua qualificação. Ainda é disponibilizado apoio para custos como acompanhamento de familiares, despesas de viagem e um curso de alemão.

Também são realizados um tour e eventos pela Fundação entre os bolsistas, além de suporte de ex-bolsistas que colaboram na atuação do selecionado no país.

Como se inscrever

As inscrições vão até 15 de setembro de 2019 pelo site da Fundação.

É preciso ser graduado, ter fluência em inglês ou alemão e, antes de se candidatar, procurar uma empresa, universidade ou instituição de qualquer cidade da Alemanha que tope disponibilizar um orientador e um local para desenvolver o estudo, em qualquer área que for.

Com essa aprovação, é necessário entregar uma carta recomendação do orientador para a Fundação. É preciso ainda ter experiência em liderança de projetos.

De 24 a 28 de junho, um representante da Fundação virá até o Brasil, em eventos em São Paulo, Recife, Rio de Janeiro e Porto Alegre para explicar aos possíveis candidatos os critérios de seleção.

Estudar fora do Brasil