mulher

Fernanda Machado mostra bolsas de leite doadas para pesquisa após vacina da Covid

Fernanda Machado usou o Instagram na última quarta-feira (31) para compartilhar fotos em que mostra um verdadeiro estoque de bolsas de leite materno em sua casa.

O motivo? A atriz doará seu leite para uma pesquisa nos Estados Unidos após a vacina da covid-19. Entenda:

Doação de leite materno

Mãe dos pequenos Lucca, de cinco anos, e Leo, de dez meses, Fernanda Machado decidiu participar de um estudo relacionado ao aleitamento materno e seu possível poder de fornecer anticorpos para os bebês após a vacinação da mãe contra a covid-19.

Em seu Instagram, ela compartilhou duas fotos que mostram uma quantidade enorme de bolsas de leite que serão destinadas à pesquisa.

"Ouro líquido! Leite materno! Enviando pra pesquisa as últimas amostras do meu leite após a segunda dose da vacina! E o restante do leitinho cheio de anticorpos do bem vai ficar aqui no meu freezer, caso a gente precise de um 'reforço' pros meninos. E se a gente não precisar, vou doar como já fiz antes!", ela conta na publicação.

Confira abaixo o post:

Pesquisa de leite materno e covid-19

Através de um vídeo de IGTV compartilhado no Instagram no início de março, Fernanda explicou como foi que chegou ao estudo e se ofereceu para doar leite.

Tudo começou quando a atriz procurou por informações a respeito da amamentação em casos de mulheres contaminadas pelo coronavírus, uma vez que existia o risco de isso acontecer com ela e seu filho caçula em meio à pandemia.

leite materno bombinha 0519 1400x800
evso/Shutterstock

Com isso, a artista descobriu que uma médica havia encontrado anticorpos contra o vírus no leite materno de mulheres que foram infectadas.

"Ele estava livre de vírus ativo, mas cheio de anticorpos. Ou seja, o leite materno é o remédio para este bebê não se contaminar, ou, se por acaso esse bebê se contaminou de outras formas, esse leite é o que vai ajudá-lo a se recuperar", explicou no vídeo.

amamentacao 0819 1400x800
SeventyFour/shutterstock

Desta forma, os profissionais começaram a pesquisar como extrair os anticorpos do leite materno para utilizá-los em pacientes em estado grave, da mesma maneira que fazem com o plasma sanguíneo.

Passado algum tempo destas descobertas, Fernanda passou a ter dificuldades para amamentar Leo e, ao procurar uma médica, acabou descobrindo que, assim que a vacina fosse aprovada nos EUA, seria feito um novo estudo, desta vez com o leite materno de mulheres já vacinadas. Ela, então, decidiu participar e agora tem guardado leite periodicamente para a pesquisa.

Veja no vídeo abaixo toda a explicação da artista sobre as pesquisas:

Amamentação e maternidade