mulher

Bruna Hamú engravidou tomando pílula e história da atriz serve de alerta para todas

A atriz Bruna Hamú surpreendeu a todos quando contou como engravidou. Durante uma participação no programa "Encontro" com Fátima Bernardes, da Rede Globo, Bruna revelou que foi pega de surpresa quando soube da gravidez. Segundo ela, o susto se deu especialmente porque ela estava tomando pílula anticoncepcional quando descobriu que esperava um bebê.

“Eu tomava anticoncepcional desde os 16, me dava segurança", comentou ao ser questionada durante o programa se usava algum método contraceptivo.

Por que Bruna Hamú engravidou?

Apesar de seguir o método hormonal, a atriz afirmou durante o papo com Fátima que talvez tenha se esquecido de tomar o medicamento uma vez. E isso teria sido o suficiente para reduzir a eficácia do remédio e permitir a gestação.

Além disso, ela conta que costumava fazer uso de uma pílula "forte", mas a havia substituído por outra "mais fraca" perto do período em que engravidou.

Hoje o pequeno, fruto do esquecimento de Bruna, já está enorme! A atriz agora enxerga que Julinho é a melhor parte de sua vida, mas levou um baque e tanto ao engravidar.

A história de Bruna assustou algumas mulheres que ouviram o depoimento da atriz, e por isso o caso está servindo de alerta pra muitas mulheres que tomam anticoncepcional e acreditam estar 100% seguras.

Esqueci de tomar a pílula: posso engravidar?

Engravidar não é tão simples quanto parece. Entre as mulheres que estão tentando - ou seja, não fazem uso de nenhum método contraceptivo -, apenas de 15 a 18% conseguem ficar grávidas tendo relação em um dia fértil.

Outro ponto que vale a pena ser reforçado é que a responsabilidade sobre uma gestação é igualmente do homem e da mulher e, sendo assim, ambos precisam se preocupar com a contracepção caso queiram evitar ter um filho.

Ainda assim, o esquecimento ou atraso para tomar o anticoncepcional gera preocupações e dúvidas em muitas mulheres, que não sabem se e em qual proporção é reduzida a eficácia do medicamento nesses casos.

O VIX conversou com o ginecologista Renato de Oliveira, da empresa de pesquisa e biotecnologia Criogênesis, para esclarecer as principais questões.

Posso engravidar tomando anticoncepcional?

Sim, isso é possível. De acordo com o ginecologista, a chance de uma mulher engravidar tomando pílula anticoncepcional corretamente é uma em 1.000.

Quando faz uso irregular da pílula (por exemplo, tomando em diferentes horários a cada dia e/ou ficando dias sem tomar), as chances de gravidez aumentam para 60 a 80 gestações a cada 1.000 mulheres.

Ainda de acordo com Oliveira, a interação medicamentosa da pílula anticoncepcional com alguns antibióticos e alguns antiepiléticos também pode ser responsável por aumentar as chances de gravidez. Isso porque certos antibióticos podem interferir no número de bactérias intestinais e diminuir a absorção da pílula. No caso dos antiepiléticos, eles podem alterar a metabolização da pílula.

Ou seja, alguns medicamentos cortam o efeito do anticoncepcional, deixando a mulher desprotegida - muitas vezes, sem nem se dar conta, já que alguns médicos falham em alertar a paciente sobre este efeito colateral.

“Toda vez que for passar com um medico que receita medicação, a mulher deve questionar se há interação medicamentosa com o anticoncepcional que ela usa. Às vezes, ela usa um antibiótico para tratar uma infecção de garganta, cura a infecção, mas acaba engravidando”, ressalta o ginecologista.

Esqueci de tomar o anticoncepcional 1 dia: o que fazer?

pilula anticoncepcional cartela 0719 1400x800
Poring/Shutterstock

Oliveira afirma que o ideal é tomar o anticoncepcional todos os dias no mesmo horário, porque cada comprimido leva, em média, 24 horas para ser completamente metabolizado. Caso você tome todos os dias à noite e esqueça um dia, não faz mal tomar no dia seguinte assim que se lembrar e seguir tomando os outros comprimidos da cartela no seu horário convencional.

“Se a pessoa esquecer de tomar e só lembrar na hora de tomar o comprimido seguinte, pode tomar os dois comprimidos juntos. Neste caso, a mulher perde o máximo da proteção, mas é difícil engravidar”, explica.

Esqueci de tomar a pílula 2 dias seguidos

pilula 0819 1400x800
Domaskina/Shutterstock

Caso você esqueça de tomar por dois dias ou mais, o certo é descartar os comprimidos que esqueceu e continuar tomando do dia que lembrar até o fim da cartela. Por exemplo, se você esquecer de tomar o medicamento no sábado e no domingo, volte a tomá-lo na segunda e descarte as pílulas que você esqueceu.

Nestes casos, como as chances de gravidez aumentam, o ginecologista orienta usar preservativo por duas semanas para evitar uma concepção.

Vale lembrar que o ideal é sempre combinar dois métodos contraceptivos, como o uso da pílula com o da camisinha, já que nenhum pode ser considerado 100% eficaz.

Pílula do dia seguinte faz mal?

pilula do dia seguinte 0417 1400x800
areeya_ann/iStock

A pílula do dia seguinte só é indicada para quem não usa um método hormonal contínuo. “Se a mulher toma anticoncepcional adequadamente e acontece de a camisinha estourar, não é para ela tomar a pílula do dia seguinte”, afirma o ginecologista.

De acordo com ele, o método, que é de caráter emergencial, deve ser usado apenas quando o casal não utiliza nenhum tipo de contracepção durante a relação sexual.

Oliveira afirma que a pílula do dia seguinte não faz mal para a saúde, mas existe o risco de ela desregular o ciclo e provocar mais efeitos colaterais em mulheres que a usam frequentemente. Além disso, ele garante ser mito a história de que a pílula do dia seguinte só tem efeito se usada até duas vezes ao ano.

Troquei de anticoncepcional: quanto tempo demora para eu ficar protegida?

pilula anticoncepcional cartela 0819 1400x800
areeya_ann/Shutterstock

O ginecologista afirma que as pílulas anticoncepcionais já bloqueiam o útero a partir do primeiro dia de uso. Portanto, não existe período de adaptação.

“Quando a mulher começa a usar anticoncepcional, o indicado é que ela use preservativo nos primeiros 15 dias, mas se ela já vinha tomando outro, só trocou a dosagem, teoricamente já está protegida”, afirma o médico.

Bruna também disse que antes tomava um anticoncepcional mais forte e depois trocou por um mais fraco. O ginecologista ressalta que não existe isto de anticoncepcional mais forte ou mais fraco, existem apenas anticoncepcionais com dosagens maiores ou menores.

utero corpo mulher 0719 1400x800
CoCoArt_Ua/shutterstock

“Independente da dosagem do anticoncepcional, a mulher está protegida. A não ser que ela rejeite o medicamento, vomite, tenha diarreia. Não dá para saber qual a dosagem certa para cada pessoa, é tentativa e erro”, comenta.

O ginecologista apenas ressalta que um anticoncepcional nunca deve ser usado sem acompanhamento médico porque é necessário que o profissional avalie o biotipo e o metabolismo de cada paciente.

“Se a mulher, é obesa não devemos indicar um anticoncepcional de baixíssima dosagem, se é uma adolescente, não é necessário um de alta dosagem. Devemos sempre avaliar o biotipo e metabolização ao prescrever um anticoncepcional ou outro”, afirma Oliveira. Atualmente, 17 marcas diferentes de pílulas estão entre as mais usadas e cada uma tem suas peculiaridades.

Pílula anticoncepcional