mulher

Tatá Werneck desabafa sobre palpites na maternidade: “Dê apenas a quem pedir”

Mãe da pequena Clara Maria, de nove meses, Tatá Werneck usou seu perfil no Instagram para desabafar sobre como a sociedade ainda rotula as mães, impondo regras e definindo padrões de como elas devem ser e criar seus filhos, e também deixou uma mensagem acolhedora às mulheres que sofrem com esta situação. Confira:

Tatá Werneck sobre palpites de maternidade

A apresentadora e humorista publicou uma foto com a herdeira e, na legenda do clique, escreveu um texto sincero sobre maternidade. Tatá reconhece que ela é a melhor mãe que pode ser, e dispensa comparações com outras mães.

"O batom não esconde os olhos cansados. Sou a melhor mãe que posso ser. A MELHOR que POSSO. Não a melhor do mundo. A melhor que posso. E meu amor não tem limites", diz.

Na sequência, ela questiona o fato de muitas mulheres ainda julgarem a maneira como as outras educam seus filhos e afirma que todas devem ser mais gentis umas com as outras.

Além disso, Tatá diz que as mães precisam se libertar dos rótulos impostos pela sociedade e recomenda que elas não aceitem palpites ou que alguém interfira na criação de seus filhos.

"Às vezes vejo outras mulheres julgando a maternidade das outras... Ainda existe espaço pra isso? Não existe mais isso de 'mãe deve ser assim'. 'Mulher tem que...'. Foi-se o tempo do julgamento. Aberta a Era da empatia. Da compreensão. Julgar a maternidade do outro é cruel. Dê palpite apenas a quem te pedir. Mães, libertem-se! Sofremos. Sorrimos. Doamos. Fazemos nosso melhor! E que fique ao nosso lado só quem quiser contribuir e ajudar", finaliza.

Filha de Tatá Werneck e Rafael Vitti