mulher

Crises de choro dormindo fizeram Alok e Romana descobrirem que filho sofre de parassonia

Instagram

Romana Novais dividiu com os internautas nos Stories do Instagram um problema que enfrentou recentemente com Ravi, seu bebê de apenas seis meses, fruto de sua união com DJ Alok. A médica descobriu que o pequeno estava sofrendo com um distúrbio do sono e relatou sua experiência para ajudar outras famílias que possam estar passando pela mesma situação. Entenda:

Distúrbio do sono em bebês

Em uma sequência de vídeos, a esposa de Alok relatou que Ravi sempre foi um bebê muito saudável, e ficou preocupada quando o bebê passou a apresentar episódios de choro durante a noite.

Segundo Romana, apesar do bebê chorar bastante, durante cinco e dez minutos sem parar, ele mantinha os olhinhos fechados e parecia continuar dormindo. Após a crise, Ravi voltava a dormir como se nada tivesse acontecido.

"Um choro inconsolável. Eu pegava ele e não conseguia driblar esse choro (...) O que para uma mãe é desesperador, você ver o seu filho chorando, sem conseguir fazer nada (...) Testamos tudo, não era fome, calor, frio, sono. A fralda estava limpa", diz.

Instagram

Despertar confusional

Diante disso, a família buscou ajuda profissional. Em um primeiro momento a pediatra de Ravi acreditou que poderia ser algo relacionado ao salto de desenvolvimento do bebê, entretanto, a frequência e duração das crises aumentaram e os papais recorreram a um neuropediatra.

Após alguns exames, o especialista tranquilizou Romana e Alok e afirmou que o bebê não deu indícios de nenhuma doença grave, na verdade, Ravi sofre de despertar confusional, que é um transtorno da qualidade do sono muito comum, também conhecido como parassonia.

A mamãe exemplificou o quadro dizendo que ele é similar ao sonambulismo no adulto, e acontece quando a criança desperta parcialmente de um sono profundo. Além disso, ela afirmou que este distúrbio é passado geneticamente, tanto ela quanto Alok já sofreram com isso e acabaram passando para Ravi.

Instagram

Romana explicou que estimular muito o bebê, seja durante o dia e, principalmente, próximo ao horário de dormir é o que pode desencadear uma crise, já que a criança "descarregaria" todos esses estímulos que ela não conseguiu absorver em forma de choro durante a noite.

Cerca de dois meses após a primeir crise, Ravi não apresentou mais o distúrbio e a família passou a seguir algumas recomendações do neuropediatra para evitar que ele voltasse, dentre elas não estimular o bebê após às 18h00, não ligar som alto durante a noite, deixar as luzes mais baixas, ou seja, criar um ambiente relaxante para que o pequeno já se prepare para o sono.

Por fim, a esposa de Alok orientou que as famílias que estejam passando por problemas similares com seus filhos procurem orientação médica para descobrirem e tratarem o quadro dos pequenos adequadamente.

Família de Alok e Romana Novais