mulher

Um casal de youtubers devolveu o filho adotivo e está gerando um debate enorme

Instagram

Um casal de youtubers está gerando revolta por ter "devolvido" o filho adotivo. O caso dos estadunidenses Myka e James Stauffer ganhou destaque na mídia internacional após anunciarem que o pequeno Huxley, que adotaram em 2017, já não era mais filho deles.

Os dois chegaram a se explicar e contar os motivos da decisão, o que gerou um debate enorme sobre a responsabilidade envolvida em uma adoção.

Youtubers devolvem filho adotivo

Instagram

A revolta se dá pela atitude, julgada por muitos como desumana. Mas, infelizmente, medidas como essa são possíveis devido a diversas brechas legais nas regras para adoção em todo o mundo. E quem sai mais prejudicada é a criança.

O pequeno Huxley, que é diagnosticado com autismo, é chinês e foi adotado pelo casal americano em 2017.

Eles, inclusive, mostraram todos os detalhes da adoção em seu canal no Youtube, como você pode ver no vídeo abaixo.

Na época da adoção, Myka e James documentaram tudo sobre o menino, desde que o incorporaram à sua família.

Chegaram a exibir a viagem para a China para levá-lo com eles para os Estados Unidos, a papelada correspondente e, claro, o diagnóstico médico da criança: um tumor cerebral e desordem do espectro autista nível 3.

O diagnóstico foi emitido quando Huxley chegou aos Estados Unidos. E o casal registrou, por diversas vezes, as sessões médicas a que levavam o menino.

Seguidores notaram ausência da criança

Instagram

Myka é uma blogueira conhecida e fala sobre maternidade e cuidados com os filhos. Já James, o esposo, tem um canal dedicado à sua obsessão por carros. Juntos, eles têm três filhos biológicos: Kova, Jaka y Onyx.

Como a temática principal do canal de Mika é a família, seus seguidores acompanham de perto e observam com frequência a vida familiar que ela leva com seu esposo e filhos. E não demorou muito para que notassem a ausência do menino chinês nas fotos que a influencer postava.

Diante das constantes perguntas de seus seguidores sobre o sumiço de Huxley nas imagens publicadas pela mãe, Mika e James enfim responderam em um vídeo: eles procuraram uma "realocação" familiar, porque a criança "exigia atenção que os outros filhos não".

Explicação do casal

Instagram

No vídeo em que explicam a decisão, o casal afirma que entregar Huxley para que outra família cuide foi algo muito bem pensado e ponderado. Eles alegam estar tristes, mas insistem que foi a melhor coisa para o pequeno.

Em vários momentos eles afirmam que as pessoas "não tinham ideia" de tudo o que a educação de Huxley demandava.

"Quando Huxley chegou à nossa casa, havia muitas necessidades especiais das quais não tínhamos consciência.. e que não nos contaram. Depois das muitas avaliações médicas, sentimos que ele precisava estar com uma nova família para sempre (...). Realmente o amamos... e nunca quisemos estar nesta posição.

Enquanto o casal chora no vídeo, ambos explicam que Huxley já tem um novo lar definitivo, e que sua nova mãe está ciente do nível de cuidados especiais de que a criança precisa.

Esse foi um ponto bastante controverso na web: enquanto muitas pessoas apoiam a família por "tomar a melhor decisão" para o menino, a maioria dos internautas condenam e apontam principalmente o trauma emocional que pode ser causado em Huxley, que com três anos de idade já tem condição de entender o peso da separação de quem enxergava como seus pais.

E ainda que Huxley fosse menor, muitos destacaram que filhos "não são brinquedo" e não poder "ser devolvidos".

Instagram

E você, o que pensa sobre o caso? Acredita que as leis de adoção merecem mudanças a nível global pelo bem dos menores vulneráveis?

Adoção: histórias inspiradoras

Matéria traduzida do original de VIX espanhol, do autor Carol Sandoval.