mulher

Mariana Bridi explica internação da filha: sintoma perigoso agravou quadro de virose

A filha de Rafael Cardoso e Mariana Bridi acaba de dar um susto daqueles nos pais e, quem tem criança pequena em casa, com certeza, vai se identificar com o relato que a influencer deu em suas redes sociais.

Acontece que um quadro que parecia ser uma simples virose levou a pequena Aurora, filha mais velha do casal, a ficar internada por alguns dias após o agravamento de um sintoma que é perigoso. Entenda:

Mariana Bridi fala sobre internação da filha

Quem tem filho pequeno sabe que existe uma fase em que as crianças vivem doentinhas. Isso acontece porque, até uma certa idade, o sistema imunológico ainda está em desenvolvimento e é normal esse "entra e sai" de hospitais e consultas médicas.

Recentemente, Mariana Bridi passou com a primogênita Aurora, de quase cinco anos de idade, pelo que seria mais um quadro comum - e bem chatinho - de virose. A mamãe conta que tentou por dois dias (e sempre com as orientações da pediatra da filha) controlar os sintomas já conhecidos, repouso e remédios para febre e eventuais dores.

View this post on Instagram

💋 Boa Noite pessoal 💋

A post shared by 𝐌𝐚𝐫𝐢 𝐁𝐫𝐢𝐝𝐢 (@maribridicardoso) on

Entretanto, uma súbita mudança no quadro de saúde da menina fez com que fosse necessária uma internação de emergência. Isso porque a virose causou uma desidratação séria e perigosa.

"Aurora já tá em casa! Queria agradecer do fundo do meu coração cada mensagem, cada reza de amor para ela melhorar, energias boas sempre chegam e fazem diferença!", começa.

View this post on Instagram

Eu babo mesmo! MARAVILHOSA 💚

A post shared by 𝐌𝐚𝐫𝐢 𝐁𝐫𝐢𝐝𝐢 (@maribridicardoso) on

Logo em seguida, Mariana ressalta como é importante que os pais observem de perto os filhos, principalmente nos momentos em que a saúde dos pequenos não está 100% e falou sobre como são graves os quadros de desidratação em crianças.

"Queria também falar mais uma vez sobre a importância de observar os nossos filhos. Aprendi com essa internação da Aurora que um quadro de desidratação para uma criança é caso muito sério. [...] Diferente de adultos, crianças que parecem estar bem, desidratam em uma velocidade muito rápida e temos que agir rápido para que nada grave aconteça", conta.

Por conta da resposta não satisfatória de Aurora, a decisão da equipe médica foi a internação.

"O procedimento é bastante simples: soro na veia e remédio para vômito. Se depois desse primeiro passo a criança ainda assim vomitar nos primeiros 20 minutos, o protocolo é internar, e assim fizemos. Graças a Deus aqui foi tudo tranquilo. Mas que fique de aviso pra gente, né, seguidoras mães maravilhosas?! P.S: Ela amou dormir no hospital, ficou amiga de todo mundo e ainda achou o máximo que a Dinda Rê levou presente!", finaliza.

View this post on Instagram

Aurora já tá em casa! Queria agradecer do fundo do meu coração cada mensagem, cada reza de amor para ela melhorar, energias boas sempre chegam e fazem diferença! Queria também falar mais uma vez sobre a IMPORTÂNCIA de observar os nossos filhos. Aprendi com essa internação da Aurora que um quadro de DESIDRATAÇÃO para uma criança é caso MUITO sério. Aurora pegou uma virose forte que resultou em muita diarreia e vômito. Tentamos tratar em casa por 2 dias (acompanhados pela pediatra dela), mas de repente o quadro dela mudou e fomos correndo pra emergência. Diferente de adultos, crianças que parecem estar bem, desidratam em uma velocidade muito rápida e temos que agir rápido para que nada grave aconteça. O procedimento é bastante simples: soro na veia e remédio para vômito. Se depois desse primeiro passo a criança ainda assim vomitar nos primeiros 20 min, o protocolo é internar, e assim fizemos. Graças a Deus aqui foi tudo tranquilo. Mas que fique de aviso pra gente né seguidoras mães maravilhosas?! P.S: ela amou dormir no hospital, ficou amiga de todo mundo e ainda achou o máximo que a Dinda Rê levou presente! Kkkkk

A post shared by 𝐌𝐚𝐫𝐢 𝐁𝐫𝐢𝐝𝐢 (@maribridicardoso) on

Desidratação em crianças: é perigoso?

Os sintomas apresentados por Aurora consistiam nos já conhecidos sintomas de virose que, vez ou outra, sempre acabam "pegando" os pequenos - e os adultos também. Acontece que episódios de diarreia e vômitos constantes são responsáveis por uma desidratação do corpo por inteiro e em crianças o quadro é ainda mais grave.

As conhecidas viroses podem ser transmitidas de diversas maneiras, como, por exemplo, através do ciclo oral-fecal, ou seja, o vírus está presente na saliva e fezes da pessoa infectada, sendo passado de pessoa para pessoa e através de água e alimentos contaminados. Além do contágio pelo ar e saliva.

enjoo nausea vomito carro 0917 1400x800
plantic / Shutterstock

A farmacêutica Adriana Coppola Faria, da Saggio do Brasil, alerta que a desidratação em crianças é ainda mais séria por conta de possíveis consequências irreversíveis e devem ser observada e cuidada de perto.

"Nas crianças, a desidratação causada por vômitos e diarreias pode desencadear danos no sistema imunológico da criança e uma desnutrição temporária, levando até mesmo a morte em casos extremos", explica.

No caso de Aurora, a decisão de internar a pequena representa um cuidado da equipe médica em investigar um possível quadro de gastroenterite em crianças, doença séria provocada por bactérias, por vírus ou por protozoários, que atinge o sistema gastrointestinal e, em casos graves, pode levar a óbito.

crianca bebe agua 0519 1400x800
A3pfamily/Shutterstock

Portanto, ao menor sinal de vômito e diarreia em crianças, a indicação é que os pais busquem a orientação dos pediatras que acompanham a criança e sigam as instruções à risca.

Anotar o intervalo entre vômitos e diarreias e lembrar de levar tais anotações ao hospital também é importante para a conduta da equipe médica de emergência.

Doenças comuns em crianças