O que é problema que poderia deixar bebê de famosa surdo e como pais podem notar?

O filho da digital influencer italiana Chiara Ferragni, o pequeno Leone, precisou passar por uma cirurgia no ouvido recentemente.

Chiara contou, no perfil que mantém no Instagram, que o procedimento realizado no bebê teve como objetivo implantar tubos no ouvido do filho para drenar um líquido que o menino armazenava no interior do sistema auditivo desde que nasceu e que poderia deixá-lo surdo a longo prazo.

A influencer relatou ainda que a cirurgia foi um sucesso. Leone já está em casa na companhia da mãe e do pai, o rapper Fedez. “Quando você e sua família estão saudáveis, você não pode reclamar. É a coisa mais importante do universo. Ser mãe e ver o seu bebê com dor lhe dá a sensação de que você está morrendo.”

View this post on Instagram

This morning our little Leo got a very fast procedure at Children’s Hospital to get eartubes in his ears to get rid of some liquid he’s had since he was born that otherways could cause him hearing loss in the long time. His procedure was fast and super simple so we’re super happy we did it and he’s home with us now. Seeing so many parents there having to witness their babies going through open heart surgeries made me cry non-stop and really understand that when you and your family have health, you cannot complain. It is the most important thing in the universe. And being a mum and seeing a child in pain makes you feel like you’re dying. I’m posting this because It is important to acknowledge how lucky we are, everyday. Don’t ever take it for granted. Questa mattina il nostro piccolo Leo ha avuto un piccolissimo intervento al Children’s Hospital per mettere dei tubicini nelle orecchie per poter eliminare del liquido che ha dalla nascita e che, nel lungo tempo, gli avrebbe potuto causare perdita di udito. La sua operazione era molto semplice e lui sta bene ed e’ gia’a casa con noi. Vedere pero’ tantissimi genitori salutare i propri bambini che dovevano sottoporsi ad interventi ben piu’invasivi (alcuni a cuore aperto) mi ha fatto piangere tutto il tempo e mi ha fatto capire, ancora una volta, che se si e’in salute non ci si puo’lamentare. E’veramente la cosa piu importante al mondo, e rende tutto il resto secondario. E da quando sono una mamma vedere altri bambini soffrire mi fa fermare il cuore. Sto postando queste parole per ricordare a me in primis quanto siamo fortunati, ogni giorno.

A post shared by Chiara Ferragni (@chiaraferragni) on

Líquido no ouvido

bebe triste doente 0918 1400x800
stockphoto mania/Shutterstock

Existe uma estrutura, que se assemelha a um tubo, dentro da orelha de cada pessoa denominada trompa de Eustáquio. Localizada na orelha média, ela é responsável por igualar a pressão da região com a orelha externa, por drenar o líquido da orelha média e por fazer a comunicação entre ouvido e nariz.

Quando a trompa de Eustáquio fica obstruída e tem o fluxo de ar e líquidos dificultada, é comum a ocorrência de dor e o acúmulo de materiais no local.

No caso de bebês, a trompa é muito pouco angulada, o que facilita o depósito de substâncias no tubo. “Isso favorece que alimentos e secreções possam regurgitar do fundo da garganta e do nariz para os ouvidos”, afirma a otorrinolaringologista Jeanne Oiticica.

O processo gera dor, especialmente após o ato de deglutir a comida, como o leite.

Risco: infecção no ouvido e surdez

otite sintomas tratamento 1
otite-sintomas-tratamento-1

O acúmulo de líquidos no ouvido médio, região onde se encontra a trompa de Eustáquio, pode desenvolver quadros de infecção na região, a chamada otite média, uma vez que a secreção possibilita a proliferação de bactérias no local.

O quadro é comum principalmente em pessoas que têm muitas alergias ao leite, que têm infecção várias vezes ao ano (de repetição) e em crianças que são amamentadas muito deitadas, já que parte do leite que a criança está ingerindo pode ir para a orelha média.

“Pessoas com infecções de repetição têm mais propensão de desenvolver um quadro de otite média serosa, que é o acúmulo de líquido na região retrotimpânica, atrás do tímpano”, explica Danilo Sguillar, otorrinolaringologista da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Como identificar?

crianca surda libras 1400x800
adriaticfoto/Shutterstock

Em casos de otite média, os sintomas mais frequentes são dor muito forte de ouvido e prurido, a ocorrência de diminuição da audição, febre, falta de apetite, secreção e, em situações extremas, a ruptura da membrana do tímpano – provocando a eliminação de uma secreção misturada a sangue.

“Esse tipo é bem mais perigoso porque traz problemas definitivos à audição”, reforça o otorrinolaringologista Jamal Azzam.

Já o quadro de surdez em si decorrida de infecção, especialmente em bebês, é difícil de ser identificada porque não apresenta sintomas físicos – e também por ser gradativa, não sendo notada de imediato.

Ainda assim, vale lembrar que ela é possível de ser revertida e, se diagnosticada precocemente, melhor. “É necessário tratar o problema o quanto antes porque é um quadro que evolui, podendo gerar até a surdez irreversível", alerta Sguillar.

Se não for possível o cuidado precoce, o médico lembra que a idade escolar é um bom parâmetro de avaliação da questão em crianças, que podem se mostrar desatentas e com dificuldade para ouvir os professores e amigos.

Como evitar acúmulo de líquido e infecções no ouvido

infeccao ouvido crianca bebe dor
infeccao-ouvido-crianca-bebe-dor

O hábito de mamar deitado ou se alimentar nesta posição favorece o acúmulo de líquidos na trompa de Eustáquio pela má angulação da estrutura, então o ideal é evitar o hábito. Com o crescimento da cabeça e da face do bebê, o tubo passa aos poucos a ocupar uma posição mais vertical, o que minimiza esta possibilidade de aumento de pressão e de dores sistemáticas.

Para evitar infecções no ouvido, a recomendação é sempre manter as vias respiratórias livres. “Durante a gripe, usar bastante soro fisiológico para lavar o nariz e fazer inalações”, indica Azzam.

O tratamento para otites é feito com o uso de medicamentos indicados por médicos. “Chamamos atenção para não pingar nada nos ouvidos sem ordem de um especialista”, alerta Azzam.

Cirurgias são recomendadas para casos em que a sensação provocada pelo acúmulo de secreções não regride espontaneamente. “Existe a possibilidade de procedimento cirúrgico, mas não para o quadro de otite aguda. É para quando a criança tem o catarro crônico no ouvido. Às vezes ela pode ficar meses com ele”, conclui Azzam.

Saúde do bebê