mulher

5 coisas que você PRECISA saber antes de deixar seu filho fazer um slime caseiro

crianca slim caseiro 1018 1400x800
jarabee123/Shutterstock

Nada mais irresistível que reunir as crianças para fazer a “geleca” caseira: todo mundo ajuda e a brincadeira se torna ainda mais divertida. Na internet, é possível encontrar várias receitas para fazer o chamado slime em casa.

Mas antes de colocar a mão na massa, os pais devem ficar atentos. Existem substâncias tóxicas como água boricada e bórax, por exemplo, que podem comprometer a barreira cutânea dos pequenos e causar uma série de problemas de pele.

Perigos do slime caseiro

Mesmo que pareça inofensivo, o slime feito em casa leva ingredientes como cola, tinta ou corante, água boricada, bórax, bicarbonato de sódio, água oxigenada além de outros itens como detergente, sabonete líquido e shampoo. A maioria destes produtos não são específicos para a pele dos bebês e das crianças, que são mais sensíveis que a cútis de um adulto.

Com isso, o que seria uma simples brincadeira pode ter consequências maiores, como riscos de alergias graves e até queimadura. Abaixo, confira 5 perigos reais de fazer a “geleca” em casa usando estes ingredientes que podem ser prejudiciais à saúde dos pequenos:

geleca caseira crianca 1018 1400x800
jarabee123/Shutterstock

1. Irritações na pele

O bórax ou borato de sódio entra na composição de produtos de limpeza e até inseticidas. Quando em contato com a pele frágil das crianças, pode danificar a camada de gordura da pele, comprometendo sua função de barreira protetora. Com isso, tendem a surgir reações como feridas que coçam e ardem, além da descamação da cútis, graças à chamada dermatite de contato. Com essa vulnerabilidade, a pele fica ainda mais suscetível a outras infecções.

2. Risco de ingestão

Imagine se, sem querer, a criança engula ou coloque a “geleca” caseira na boca? Todas essas substâncias tóxicas serão rapidamente absorvidas pelo trato intestinal, podendo causar náuseas, vômitos, diarreia e indisposição estomacal.

3. Contato com as mucosas

As mucosas da boca, olhos e nariz são áreas ainda mais sensíveis: o slime feito com cola, bórax, água oxigenada, bicarbonato de sódio, entre outros ingredientes, quando em contato com essas regiões do corpo podem causar lesões, inchaços e coceiras – o que pode evoluir rapidamente para uma infecção mais grave.

crianca brincando slime 1018 1400x800
jarabee123/Shutterstock

4. Piora no quadro de dermatite atópica

Se a criança já tem uma predisposição a ter a pele ressecada, brincar com a “geleca” caseira pode piorar ainda mais o quadro. As substâncias usadas para a versão feita em casa conseguem romper a proteção da pele, graças ao pH alto, deixando a área ainda mais sensível e vulnerável – tanto para agravar o quadro de dermatite atópica quanto no caso de peles alérgicas.

5. Reações químicas diversas

Ao contrário do slime industrializado, este tipo de brinquedo feito em casa possui risco de reações químicas adversas que são difíceis de prever. Como resultado, há chances de gerar combinações venenosas e até perigo de intoxicação. Ou seja, não há parâmetros de segurança e nem garantias de que o produto final seja confiável para uso dos pequenos.

Cuidados com brinquedos de crianças e bebês