5 dificuldades que você provavelmente terá na amamentação e como superá-las

mulher amamentacao bebe 0618 1400x800
Natalia Deriabina/Shutterstock

Nem sempre durante a gestação, as futuras mães têm ideia das delícias e as dificuldades que envolvem o aleitamento . Nos primeiros dias após o nascimento do bebê, a mulher ainda está se adaptando a essa nova vida e, por vezes, a amamentação causa dores e desconforto por causa da pega incorreta – o que acaba fazendo muitas mães desistirem de amamentar.

A preparação começa ainda durante a gravidez, com o banho de sol diário nos seios e deixando de lado as loções hidrantes na região. Com informações sobre como proceder, as mulheres conseguem encarar o aleitamento de forma natural, transformando-o num momento de cumplicidade com o bebê.

5 dificuldades das mães na amamentação

O leite materno é o único alimento que o bebê necessita até os seis meses de idade, para crescer forte e saudável. Por mais contratempos que as mães tenham, a amamentação é fundamental para o desenvolvimento do pequeno. Veja como superar as dificuldades comuns:

Leite empedrado

leite materno bombinha 0916 1400x800
Pavel Ilyukhin/Shutterstock

Nos primeiros dias após o nascimento do bebê, a mulher produz mais leite do que a criança consome. Esse excesso cria nódulos nos seios e axilas que doem e incomodam.

Quando o excesso de leite é muito grande, pode até causar inflamação nas mamas, conhecida como mastite. Para evitar que o leite fique empedrado, é preciso retirar o excedente durante o banho, fazendo massagens nos seios, ou extraindo o leite manualmente e com bombinhas tira-leite.

Pega errada

Um dos maiores problemas da amamentação é a pega errada do bebê, que por muitas vezes gera fissuras e dores nas mamas. A pega correta permite que o pequeno retire o máximo de leite sem machucar. Se a mãe tiver dúvidas, a dica é procurar ajuda em bancos de leite ou com doulas que ensinam a pega da maneira certa.

Estes especialistas mostrarão que o bebê não deve apenas pegar o bico dos seios, mas precisa abocanhar a maior parte da aréola, com os lábios em forma de “peixinho” e deixando o queixo encostar na mama.

mulher amamentando bebe 0618 1400x800
Tomsickova Tatyana/Shutterstock

Vazamentos inconvenientes

Com a grande quantidade de leite, os seios vazam – mesmo que a mãe não esteja amamentando no momento. E isso pode ser inconveniente e até embaraçoso.

Para não “molhar” a roupa em público, muitas mulheres usam conchas protetoras de silicone e absorventes para seios. Só é preciso tomar cuidado com a higiene, limpando ou fazendo a troca a cada mamada.

Seios doloridos e rachados

Sentir dor, ter os seios rachados ou sangrando durante a amamentação é consequência da pega errada do bebê. Para combater esse problema, além de ensinar o pequeno a abocanhar toda a auréola, é preciso deixar as mamas livres, sem sutiã.

bebe amamentacao 1400x800 1017
SelectStock/iStock

Outro truque é alternar os seios na hora das mamadas (mas apenas depois que elas estiverem completamente vazias). Pomadas à base de lanolina são recomendadas e devem ser usadas com orientação médica.

Amamentar em público

Nem todas as novas mães se sentem confortáveis para amamentar em público. Mas o bebê tem a necessidade de se alimentar onde quer que esteja. Nesta hora, se estiver tímida, procure um lugar mais reservado, longe dos olhos curiosos. Ou leve uma fraldinha para jogar no ombro e cobrir o rosto do bebê (e os seios) quando ele estiver mamando.

Porém, lembre-se que o ato não só é natural como vital para seu filhote e jamais deve ser impedido por estar em local público.

Mitos e verdades sobre a amamentação