mulher

Antibiótico NÃO cura gripe e ainda pode prejudicar criança, explica pediatra

crianca tomando remedio 1400x800 0217
vandame/shutterstock

Doenças que ocorrem com certa frequência, como a gripe, muitas vezes não são vistas com seriedade e acabam sendo tratadas de maneira equivocada. É o caso do uso dos antibióticos, por exemplo, que além de não ajudar, pode fazer mal, em especial às crianças.

Antibiótico não trata gripe e pode ser prejudicial

Segundo o pediatra e homeopata Moises Chencinski, um dos maiores mitos que envolvem a gripe está no uso antibióticos para o tratamento da doença. Além de não auxiliarem na recuperação do paciente, eles acabam por prejudicar a flora intestinal, matando as bactérias boas do intestino.

O especialista alerta ainda que, apesar de existirem alguns antibióticos comercializados como opção para reduzir a duração da gripe e aliviar seus sintomas, eles não são efetivos para todos e tampouco podem ser considerados uma cura.

menino com gripe 0218 1400x800
Tatiana Murr/Shutterstock

Isso acontece principalmente pela doença ser, na verdade, uma infecção viral e os antibióticos destinados a matar bactérias.

Por isso, o mais indicado é se prevenir da doença, segundo especialista, por meio da vacina. Esta também rodeada de mitos. Diferente do que muitas pessoas comentam, ela não é capaz de causar a gripe pois é formulada com vírus inativos ou mortos.

Além disso, crianças e grávidas podem (e devem) se proteger. Evidências apontam que esse tipo de prevenção é até 83% efetiva na redução do risco para crianças pequenas.

Tratamento para gripe