mulher

Relato de Giovanna Ewbank é emocionante: afinal, foi Titi quem chegou ensinando tudo

titi gio ewbank 092017 1400x800
gio_ewbank/Instagram

Desde que adotaram a pequena Titi, em julho de 2016, Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso levantam debates e questionamentos acerca do preconceito racial.

Em um vídeo publicado no canal de Giovanna no YouTube, a atriz fez um relato emocionante sobre o amor materno e ainda fomenta uma forte reflexão acerca da desigualdade racial. Saiba detalhes:

Relato de Giovanna Ewbank sobre Titi

Chissomo é natural do Malauí, país da África Ocidental, e já sofreu ataques de racismo na internet. Seus pais souberam lidar muito bem com as situações dando verdadeiras aulas de amor ao próximo.

Recentemente, Giovanna participou de uma conversa com algumas fãs, e ao ser questionada sobre como enxergava sua representatividade em relação à adoção de Titi, emocionou a todos ao dizer que escolheu viver o "amor verdadeiro" e enfrentar as críticas alheias:

"Nunca deixei que o pensamento das pessoas sobre a minha vida interferisse no que eu sinto, no que eu penso e no que eu quero pra mim. A questão da adoção foi a mesma coisa. Eu não pensava em adotar, em ter filho tão cedo... eu fui a trabalho para o Malauí e me apaixonei pela Chissomo. Na primeira vez que a vi já sabia que ela era minha filha, e ela a mesma coisa", diz.

A atriz revela que o pensamento sobre como o fato da adoção iria repercutir foi inevitável, mas seu sentimento materno falou mais alto e, hoje, diz que sua filha a mudou para melhor.

"Ela já chegou me ensinando uma porrada de coisas, fazendo um furacão na minha vida. Eu sempre soube que existia desigualdade racial, o preconceito, mas não estava perto de mim... Hoje em dia, quando entro em um restaurante, quero ver quantos negros estão sentados comendo no mesmo restaurante que eu... Minha vida mudou completamente depois que a Titi chegou", afirma.

Giovanna diz ainda que seu maior desejo é alertar a população sobre a desigualdade racial e acredita que Titi tem muita importância nessa questão:

"O meu objetivo de vida é que ela seja a mulher mais feliz desse mundo, empoderada, que lute pelos seus direitos, que sirva de inspiração para outras crianças, para outras mulheres negras... sem querer ela já movimentou a minha vida inteira e a de muitas pessoas", finaliza.

Assista ao vídeo:

Histórias de Titi