Hiperêmese gravídica: o que é o problema incomum que Kate tem na gravidez?

kate middleton william 0917 1400x800
Alexander Koerner/Stringer/Getty Images

A família real britânica vai crescer: Kate Middleton e o Príncipe William estão esperando seu terceiro herdeiro. O anúncio foi feito pelos representantes do casal depois que a princesa precisou cancelar um compromisso por conta da gravidez.

Em um comunicado oficial divulgado pelo jornal The Guardian, os papais comemoraram a notícia e explicaram a indisposição que acometeu a Duquesa de Cambridge.

Segundo a publicação, a princesa sentiu um mal-estar matinal, que é muito comum em mulheres no início da gestação.

Porém, no caso dela, os sintomas foram um pouco mais severos que o normal, caracterizando o que é conhecido como hiperêmese gravídica

Hiperêmese gravídica: o que é?

De acordo com o texto, Kate teve o mesmo problema em suas duas gestações anteriores – lembrando que ela é mãe do pequeno George, de 4 anos, e Charlotte, de 2. Nele, a mulher desenvolve um tipo severo de náuseas e vômitos que pode exigir internação hospitalar para controle.

No caso da duquesa, os representantes da família afirmaram que ela está sob cuidados no Palácio de Kensington, em Londres.

A causa da hiperêmese gravídica não é clara entre os médicos e especialistas, mas acredita-se que a culpa seja das alterações hormonais típicas da gravidez, como a elevação dos níveis de estrogênio, progesterona e HCG, que provocam a diminuição na capacidade de esvaziamento gástrico. Além disso, a hipersensibilidade dos sentidos, como olfato e paladar, deixam a gestante mais propícia a ter ânsia.

Na maioria dos casos, o mal-estar gestacional ocorre até o fim do primeiro trimestre, sendo um dos primeiros sintomas de gravidez.

Tanto nos casos mais suaves quanto em situações extremas, ele ocorre principalmente pela manhã, o que pode deixar muitas mulheres indispostas ao longo do dia.

Quais são os sinais?

Por ser mais grave e menos comum, a hiperêmese deve ser tratada com acompanhamento médico adequado. A gestante deve estar atenta aos sinais do problema para evitar um quadro mais sério de desidratação e até a perda excessiva de peso na gravidez. 

Em geral, a mulher pode estar sofrendo com a disfunção quando vomita várias vezes ao dia, está emagrecendo, não consegue comer ou beber qualquer coisa e nada ajuda as náuseas a melhorarem.

Antes de recorrer a medicamentos e soluções caseiras, é preciso consultar um especialista para a avaliação do caso. 

mulher mal estar barriga 0817 1400x800
Nikodash/istock

Kate Middleton mamãe